Estado de São Paulo registra alta de 2,5% nos casos de Covid-19

Duas semanas depois da implementação da fase de transição em São Paulo, o Estado apresentou alta de 2,5% no número de casos de Covid-19. Na semana encerrada no último sábado, as internações tiveram queda de apenas 0,2% e os óbitos reduziram em 1,3%. O coordenador do Centro de Contingência da Covid, Paulo Menezes, afirmou que a situação ainda requer um exame “mais profundo”. “Neste momento, a situação é de estabilidade na queda que vínhamos observando nos indicados de internação e casos. De uma semana para outra houve uma estabilidade e essa semana é decisiva para saber se vamos continuar com essa redução”, disse. A transição foi instituída pelo governo de São Paulo em 18 de abril com objetivo de reabrir a economia de maneira gradual após mais de um mês de restrições rígidas, tomadas diante de recordes nos números de mortes e hospitalizações. Estabelecimentos comerciais, atividades religiosas coletivas, campeonato de futebol, salões de beleza, aparelhos culturais, parques e academias puderam funcionar com restrição de até 25% da ocupação.

O coordenador-executivo do Centro de Contingência, João Gabbardo, descarta a necessidade de endurecer as medidas restritivas, mas ressalta que é preciso a colaboração da população. “Se as pessoas evitarem as aglomerações, se as pessoas evitarem as festividades. Vão nos dar melhores condições para que a gente continue nesse processo de enfrentamento com funcionamento das atividades de uma forma segura, gradativa e até um retorno lento à normalidade”, disse. O governador João Doria demonstrou otimismo. “Devo dizer, baseado nas informações do Centro de Contingência, que estamos otimistas com relação à evolução do processo, evolução positiva do Plano São Paulo. Migrando, talvez, para uma fase menos restritiva”, afirmou. O próximo anúncio da reclassificação do plano de reabertura será feito nesta sexta-feira, 7, no Palácio dos Bandeirantes.

*Com informações da repórter Nanny Cox