Após passar em 1º lugar na Fatec, jovem com paralisia cerebral sonha em se tornar criador de games


João Lucas Pereira Ridolfi de Carvalho, de 19 anos, também conseguiu aprovação na Unicamp, sempre se interessou por tecnologia e pensa em abrir uma empresa na área. Mãe relatou que a deficiência nunca atrapalhou o garoto. Estudante com paralisia cerebral, ao lado da mãe em foto, passou na Unicamp e em 1º lugar na Fatec sonha em virar criador de games em Campinas (SP)
Wilma Neves Pereira/Arquivo Pessoal
O estudante João Lucas Pereira Ridolfi de Carvalho, de 19 anos, pretende transformar o interesse por jogos e tecnologia, que desenvolveu ainda na escola, em uma profissão. Para isso, o jovem de Campinas (SP), aluno de escola pública durante a vida toda, usou o desempenho com médias de excelência que tinha no Ensino Médio para superar a paralisia cerebral e ser aprovado em 1º lugar na Faculdade de Tecnologia de São Paulo (Fatec-SP). Agora, o foco é realizar o sonho de se tornar um criador de games e abrir uma empresa.
Além de chegar ao topo do resultado do processo seletivo no curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Fatec, onde escolheu estudar, ele também conquistou a aprovação Programa de Formação Interdisciplinar Superior (Profis) da Unicamp. Segundo a mãe, o garoto nunca se deixou abalar pela deficiência e sempre buscou se aprimorar cada vez mais nos estudos.
“A gente percebe pelas atitudes dele e ele também fala que a deficiência dele não atrapalha ele em nada. É claro que limita, porque ele não anda e tem dificuldade de escrever. Mas ele tem um mouse que ajuda [a escrever] e a cadeira de rodas. O problema não atrapalha ele de ir atrás do que ele quer”, relatou Wilma Neves Pereira, de 48 anos.
‘Eu passei, eu passei’
A mãe do estudante explica que, durante a preparação para o vestibular da Fatec, João Lucas não fez cursinho. Para participar dos processos seletivos, foram utilizadas as notas dele de matemática e português do Ensino Médio. O aluno tinha média 10 nas duas disciplinas.
Já para ingressar na Unicamp, o jovem foi escolhido como melhor estudante da escola para entrar no programa da universidade. “Ele ficou muito contente, era o curso que ele queria […] quando ele viu que estava em primeiro lugar ele começou a gritar: nossa mãe eu passei, eu passei”, relembrou Wilma.
Jovem de 19 anos com paralisia cerebral foi escolhido como melhor aluno de escola em Campinas (SP) para cursar o Profis da Unicamp
Wilma Neves Pereira/Arquivo Pessoal
Diante das duas aprovações, o garoto optou por cursar a Fatec, que sempre foi sua primeira opção. O momento da aprovação foi muito comemorado por todos na família. “Nossa maior preocupação era ele não passar em nenhuma faculdade pública e a gente precisar pagar uma faculdade particular. Porque não teríamos condições de pagar”, contou a dona de casa.
O estudante também enfrenta dificuldades com o computador nas horas de estudo e, por isso, o objetivo é trocar o aparelho porque ele não atende mais as necessidades de João. “Às vezes ele está assistindo aula e o computador trava. Precisamos reiniciar o computador e isso acaba levando tempo”, afirmou a mãe.
VÍDEOS: Tudo sobre Campinas e Região
Veja mais notícias da região no G1 Campinas