Após vacinação, asilos de Piracicaba reduzem transmissão e zeram mortes por Covid-19


Instituições que abrigam idosos registraram surtos da doença em 2020, que resultaram em 48 mortes. Asilos da região de Campinas registram queda de casos da Covid-19 após vacinação
As instituições de longa permanência de Piracicaba (SP), reduziram a transmissão e zeraram as mortes por Covid-19 após a vacinação dos moradores e funcionários. Em 2020 os asilos chegaram a registrar surtos da doença.
Nas regiões de Campinas e Piracicaba pelo menos 19 instituições de longa permanência foram afetadas, totalizando 73 mortes. A maioria dos óbitos ocorreu em Piracicaba, onde pelo menos sete lares de idosos registraram casos. Foram 48 mortes pela doença em sete asilos do município.
Desde que os idosos e funcionários foram vacinados, esses lares não registraram mais casos de coronavírus.
Após vacinação, asilos de Piracicaba reduzem casos e zeram mortes por Covid-19
Reprodução/EPTV
No Lar dos Velhinhos, um dos maiores asilos da cidade, 87 idosos foram diagnosticadas com a Covid-19 no ano passado e 29 deles morreram por complicações da doença. Desde que todos foram vacinados, ninguém mais positivou.
A aposentada Maria Esther Rossi, moradora do Lar dos Velhinhos, não chegou a ser contaminada, mas disse que ficou com medo durante o surto da doença. “O medo foi geral mesmo, foi geral, porque no meu pavilhão tinha quatro, cinco pessoas contaminadas”, lembrou.
A redução também é comemorada no Lar Betel, que foi um dos primeiros a registrar surto da doença, em abril de 2020. Foram 49 idosos diagnosticados com Covid-19, sendo que 10 deles morreram.
“A vacina trouxe para nós aquilo que faltava a nível de segurança possível”, comemorou o presidente da instituição, Luiz Adalberto dos Santos.
O infectologista Tufi Chalita afirmou que esses resultados positivos são por conta da vacinação. “No início da pandemia nós temíamos pelo ineditismo das pesquisas, o ineditismo dessa vacina, que ela pudesse trazer algum efeito colateral danoso, principalmente pra essa faixa etária dos mais idosos […] Para nossa alegria, surpresa, mas alegria, ela veio trazer exatamente o oposto, uma vacina de muita eficácia e de baixa possibilidade de trazer algum transtorno.”
VÍDEOS: Reportagens sobre o coronavírus na região
Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba