Asilo de Americana confirma surto de Covid-19 com 24 casos positivos entre funcionários e idosos


Mulher de 98 anos morreu, mas ainda não há confirmação se a causa foi a doença. Todos os infectados já foram vacinados contra coronavírus e, segundo a direção da instituição, situação poderia ter sido mais grave se não fosse a imunização. Um lar de idosos em Americana (SP) confirmou, na manhã desta terça-feira (25), que registra um surto de Covid-19 com 24 casos entre funcionários e moradores. De acordo com a administração da instituição, uma idosa de 98 anos morreu. No entanto, ainda não é possível saber se o óbito aconteceu em decorrência da doença, já que antes de testar positivo ela precisou ser hospitalizada por conta de uma queda no asilo.
Todos os pacientes contaminados tinham sido vacinados contra Covid-19. Segundo a direção do Residencial Benaiah, a situação poderia ter sido pior se as pessoas não tivessem recebido a imunização, considerando que o imunizante evita a evolução para o quadro grave da doença.
No total, 22 idosos e duas funcionárias testaram positivo para a doença. Dos infectados, quatro residentes precisaram de internação, mas não chegaram a ser intubados e nem ir para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).
As duas funcionárias infectadas, que foram contaminadas antes dos residentes do lar, tiveram apenas sintomas leves. Uma idosa de 84 anos, que é um dos quatro pacientes internados, tem previsão de alta para esta terça-feira. Os testes foram realizados pela instituição no dia 11 de maio e todos os 22 moradores foram isolados.
Asilo em Americana registra surto de Covid-19
Reprodução/EPTV
Os casos positivos são os primeiros da instituição desde o início da pandemia. De acordo com a coordenadora da Vigilância Sanitária de Americana, todos os protocolos de segurança estavam sendo seguidos no local. Já o presidente do residencial ressaltou que não é possível saber como o surto começou.
“Ainda bem que foi com eles já vacinados, inclusive depois do período que é necessário esperar para ter a imunização. Agora, como chegou aqui a gente não sabe. Teve idosos que antes do surto tiveram de ir ao hospital. Pode ter sido do hospital, pode ter sido de funcionário que não estava contaminado, mas trouxe, não dá para saber”, explicou Hélio Oliveira.
VÍDEOS: saiba tudo sobre Campinas e Região
Veja mais notícias da região no G1 Campinas