Câmeras, questionário e foco em placas de SP: veja como serão as barreiras sanitárias na RMC

Medida deve ter início nesta sexta-feira (26) para tentar coibir turistas paulistanos durante antecipação de feriados na capital do estado. Cada cidade vai definir horários e locais, mas entradas serão priorizadas. As barreiras sanitárias da Região Metropolitana de Campinas (RMC) para tentar coibir turistas paulistanos durante a antecipação de feriados na capital do estado serão realizadas com apoio de câmeras, uso de questionários e foco em placas da Grande São Paulo. As medidas foram definidas durante reunião que durou 1h30 nesta quinta-feira (25) e serão feitas entre sexta e 4 de abril.
Segundo a Agência Metropolitana de Campinas (Agemcamp), autarquia estadual que visa integrar interesses em comum do grupo com 20 municípios, as fiscalizações devem priorizar as principais entradas de cada uma e, quando possível, com apoio de câmeras OCR [reconhecimento óptico de caracteres], que permitem monitorar veículos com placas novas, sem a identificação da cidade.
Nas fiscalizações também haverá um questionário para verificar os motivos da viagem de alguém que deixou a capital paulista e foi até algum dos municípios da região.
Resumo
As barreiras devem ter início nesta sexta para coibir turistas paulistanos nos feriados em SP
Cada cidade definirá horários e locais, mas devem ser priorizadas as principais entradas
Além de barreiras, os municípios mantêm ações integradas contra aglomerações e festas
As fiscalizações terão como foco veículos com placas da Grande SP
Em alguns pontos, as ações terão apoio de câmeras OCR para identificar veículos
Cada cidade pode escolher os horários para realização das barreiras sanitárias e neste período será mantida a ação integrada para evitar festas e aglomerações na fase emergencial. Além disso, o objetivo é reduzir deslocamentos entre os municípios para diminuir a circulação do novo coronavírus.
Na semana passada, os municípios decidiram adotar “toque de recolher” igual ao de Campinas (SP), das 5h às 20h, mas rejeitaram a hipótese de lockdown e de antecipar feriados, como a capital paulista.
As cidades que compõem a RMC são: Americana, Artur Nogueira, Campinas, Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Itatiba, Jaguariúna, Monte Mor, Morungaba, Nova Odessa, Paulínia, Pedreira, Santa Bárbara d’Oeste, Santo Antônio de Posse, Sumaré, Valinhos e Vinhedo.
A reunião virtual desta quinta teve participações do presidente em exercício do Conselho de Desenvolvimento da RMC e prefeito de Jaguariúna, Gustavo Reis (MDB), o diretor executivo da Agemcamp, Benjamim Bill Vieira de Souza, seis secretários municipais de segurança, representantes de oito guardas municipais e da capitã do 19º Batalhão da Polícia Militar, Carolina Pádua Rosa.
10 dias de feriado na capital
O prefeito da capital paulista, Bruno Covas (PSDB), antecipou datas de dois feriados de 2021 (Corpus Christi; de junho; e Dia da Consciência Negra, de novembro) e três feriados de 2022 (aniversário de São Paulo, de janeiro; Corpus Christi, de junho; e Dia da Consciência Negra, de novembro). O objetivo, segundo o Executivo, é elevar o distanciamento social e reduzir a circulação do novo coronavírus.
Com isso, a cidade de São Paulo terá 10 dias de feriado prolongado a partir de sexta-feira:
26 de março – sexta-feira (feriado municipal)
27 de março – sábado
28 de março – domingo
29 de março – segunda-feira (feriado municipal)
30 de março – terça-feira (feriado municipal)
31 de março – quarta-feira (feriado municipal)
1° de abril – quinta-feira (feriado municipal)
2 de abril – sexta-feira (feriado nacional; Paixão de Cristo)
3 de abril – sábado
4 de abril – domingo
Vídeos: tudo sobre Campinas e região
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Campinas.