Campinas lacra seis estabelecimentos e aborda 298 carros em barreira sanitária no feriado


Prefeitura realizou fiscalização durante a Sexta-Feira da Paixão. Outros 397 veículos foram abordados no Toque de Recolher e 540 pessoas receberam orientação. A Prefeitura de Campinas (SP) lacrou seis estabelecimentos, entre eles bares e adegas, e abordou 298 carros em barreiras sanitárias durante fiscalização na Sexta-Feira da Paixão (2). A administração intensificou o patrulhamento com a intenção de evitar aglomerações no feriado para diminuir a transmissão da Covid-19.
Ainda de acordo com a administração municipal, outros 397 veículos foram abordados na operação do Toque de Recolher, que está em vigor no município desde o dia 18 de março e tem o objetivo de evitar a circulação de pessoas na metrópole entre 20h e 5h, permitindo apenas a saída para serviços essenciais.
A força-tarefa da prefeitura é composta por Guarda Municipal, Setec, Secretaria de Planejamento e Urbanismo, o Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) e Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec). No total, 64 estabelecimentos foram fiscalizados, 540 pessoas orientadas e uma motocicleta recolhida.
Na quinta-feira (1º), 335 veículos foram abordados em barreiras sanitárias e 398 no toque de recolher. Quatro estabelecimentos foram fechados. Campinas está na fase emergencial do Plano São Paulo, que restringe o funcionamento dos serviços no estado inteiro. A medida segue pelo menos até o dia 11 de abril. Veja as regras abaixo.
A operação do Toque de Recolher coíbe ainda festas clandestinas, aglomerações e pancadões. Já as barreiras sanitárias são para evitar o trânsito de pessoas entre municípios. Quando abordados, os motoristas são questionados sobre o motivo de estar na rua e orientados a voltar para a casa imediatamente. Neste sábado (3) a Guarda Municipal reforçou as ações no Centro da cidade, especialmente na rua 13 de Maio.
Barreira sanitária em Campinas aborda moradores e orienta volta para casa no feriado
Divulgação/Prefeitura de Campinas
Veja as regras da fase emergencial e do toque de recolher
Serviços de alimentação (padarias, supermercados, lojas de conveniência): devem encerrar as atividades presenciais às 20h – acesso de apenas uma pessoa por família.
Serviços de drive-thru (apenas para alimentação): encerrar às 20h.
Delivery só pode ser feito dentro do horário de funcionamento estabelecido em alvará.
Proibida a retirada na porta dos estabelecimentos.
Lojas de materiais de construção não podem atender presencialmente.
Celebrações religiosas coletivas proibidas, mas recepção pode ser individual.
Multa de 800 UFICs (R$ 3,5 mil) para responsáveis por festas clandestinas ou reuniões familiares com mais de 10 pessoas.
Lacração imediata e multa de 800 UFICs (R$ 3,5 mil) para estabelecimentos flagrados funcionando em desacordo com as regras do município.
Condução do responsável pela organização da festa clandestina, da reunião familiar ou estabelecimento flagrado em desacordo até a delegacia de Polícia Civil, para registro de termo circunstanciado de ocorrência com base no artigo 268 do Código Penal (descumprimento de medida sanitária).
Abordagem de pessoas circulando após as 20h, educativa, com orientação para retorno ao domicílio.
Bloqueios em pontos estratégicos por ação integrada da Guarda Municipal e polícias Militar e Civil.
Uso do sistema de câmeras e leitores de placas para identificar aglomerações de veículos.
VÍDEOS: saiba tudo sobre Campinas e Região
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Campinas