Campinas vacina 23,6 mil pessoas contra Covid no Dia D e suspende novos agendamentos enquanto espera mais doses


Prefeitura espera mais doses ainda nesta segunda-feira (24). No sábado, Dia D imunizou moradores com mais de 45 anos com comorbidades, motoristas de ônibus e grupos remanescentes. Mulher toma dose da vacina contra Covid-19 em Campinas no Dia D
Reprodução/EPTV
A Prefeitura de Campinas (SP) divulgou nesta segunda-feira (24) o total de pessoas vacinadas no Dia D de imunização, realizado no último sábado (22). Foram 23.612 moradores, entre pessoas de mais de 45 anos com problemas de saúde, motoristas e cobradores de ônibus, além de outros grupos remanescentes. Novos agendamentos estão suspensos, até a chegada de mais doses da vacina.
A Secretaria de Saúde da metrópole informou que aguarda até o fim do dia a chegada de mais doses para reabertura do agendamento de pessoas com mais de 45 anos que tenham alguma doença pré-existente, as comorbidades.
Veja formulário online sobre problemas de saúde de quem pode tomar vacina contra Covid
No sábado, 22,8 mil do total de vacinados se imunizaram nas primeiras nove horas de campanha. Ao todo, a vacina foi aplicada entre 8h e 20h em 65 pontos da cidade.
Acompanhe a evolução da vacinação contra Covid nas 31 cidades da região
Guia: veja quem pode tomar a vacina hoje em Campinas
Região de Campinas tem recebido doses da vacina AstraZeneca
Mariana Ferreira/Divulgação
2ª dose e os já agendados estão garantidos
A Prefeitura de Campinas afirmou que as pessoas que já realizaram o agendamento da primeira dose e as que aguardam para tomar a segunda aplicação estão com as vacinas garantidas.
A suspensão de agendamentos se refere aos que ainda não realizaram a reserva de doses.
Previsão de mais doses
As últimas vacinas – AstraZeneca e CoronaVac – que chegaram ao Departamento Regional de Saúde da 7ª Região (DRS-7), responsável pela distribuição das doses para 42 cidades, foram recebidas no dia 20 de maio e entregues aos municípios no dia seguinte.
Questionada pelo G1, a Secretaria Estadual de Saúde afirmou que pode haver defasagem na população por faixa etária, uma vez que os dados utilizados são da estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
A orientação do governo estadual para as prefeituras que identificarem um número maior de pessoas dentro de uma etapa específica de imunização contra Covid-19 é que seja feito um pedido à parte por mais doses.
A prefeitura não informou, até a publicação da reportagem, se as doses esperadas nesta segunda-feira se tratam de um pedido extra ao estado.
A Secretaria Estadual de Saúde informou, ainda, que uma nova remessa de vacinas deve ser entregue aos departamentos regionais de saúde até o fim desta semana, quando deve ser aberta a imunização de pessoas entre 40 e 44 anos de idade com problemas de saúde.
Cidade de Campinas não teve falta da vacina CoronaVac para segunda dose
Vilsemar Alves
O que é considerado comorbidade?
O governo estadual segue os critérios de comorbidade definidos pelo Ministério da Saúde:
Insuficiência cardíaca
Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
Cardiopatia hipertensiva
Síndrome coronariana
Valvopatias
Miocardiopatias e pericardopatias
Doença da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas
Arritmias cardíacas
Cardiopatias congênitas no adulto
Próteses valvares e dispositivos cardíaco implantados
Diabetes mellitus
Pneumopatias crônicas graves
Hipertensão arterial resistente
Hipertensão artéria estágio 3
Hipertensão artéria estágio 1 e 2 com lesão e órgão alvo
Doença cerebrovascular
Doença renal crônica
Imunossuprimidos
Anemia falciforme
Obesidade mórbida
Cirrose hepática
Portadores do vírus HIV
Doença neurológica
De acordo com a coordenadora do programa estadual de imunização, Regiane de Paula, pacientes com câncer estão incluídos na categoria de “imunossuprimidos”.
VÍDEOS: Veja mais notícias da região no G1 Campinas
Veja as notícias da região no G1 Campinas