Chácara que receberia festa com show em meio à fase emergencial é lacrada em Campinas, SP


Outros sete estabelecimentos foram lacrados durante a fiscalização da Vigilância Sanitária, além de 33 comércios fechados. Organizador do evento recebeu multa de R$ 6 mil. Chácara que receberia show durante a fase emergencial em Campinas é lacrada
Prefeitura de Campinas
Uma chácara do Jardim Novo Sol, em Campinas, foi lacrada na noite deste sábado (27) antes de receber uma festa grande com palco, caixas de som e bebidas alcoólicas. A fiscalização da Vigilância Sanitária e outros órgãos da prefeitura ainda autuou mais sete estabelecimentos, além de fechar 33 comércios.
Segundo a prefeitura, a chácara foi denunciada porque realizaria um evento clandestino. Cerca de 15 pessoas estavam nos preparativos para o show quando a fiscalização chegou.
Com a lacração, a chácara poderá reabrir quando Campinas estiver na fase laranja do Plano São Paulo. Atualmente, todo o estado está na etapa emergencial, com medidas restritivas para atentar frear o avanço das mortes e internações por Covid-19.
O organizador do evento foi multado em R$ 6.061,76, o que corresponde a 1.600 unidades fiscais de Campinas (Ufics). A fiscalização ocorreu por volta de 20h com participação do Procon, Secretaria de Planejamento e Urbanismo (Seplurb), Serviços Técnicos Gerais (Setec) e Guarda Municipal, além da equipe da Vigilância Sanitária.
Chácara que receberia festa com show em Campinas foi lacrada e só poderá reabrir quando situação da pandemia melhorar
Prefeitura de Campinas
Balanço do sábado e toque de recolher
Entre 20h de sábado e 5h deste domingo (28), 170 veículos foram abordados por guardas municipais em fiscalização do toque de recolher. Houve, ainda, a orientação a 436 pessoas e 94 estabelecimentos comerciais foram fiscalizados, sendo 33 fechados e oito lacrados.
O toque de recolher vale até o final da Fase Emergencial. “Durante este período, só é permitida a circulação de pessoas que comprovem atuar em atividades essenciais, como hospitais e farmácias”, relembra a prefeitura, em nota.
No sábado, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) liberou que os órgãos de fiscalização encaminhar para delegacias pessoas que estiverem circulando sem justificativa plausível. A decisão derruba uma liminar concedida pela Justiça em primeira instância.
A operação do toque de recolher tem parceria com a Polícia Militar e a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec).
Guarda Municipal abordou 170 veículos durante a noite de sábado (27) em Campinas
Guarda Municipal
Veja mais notícias da região no G1 Campinas