Confira dicas valiosas para fotografar a natureza


A bióloga e fotógrafa Eliza Carneiro destaca pontos importantes da fotografia como foco, luz e enquadramento; prática pode ser feita com o celular. Dicas simples e muito valiosas ajudam a aprimorar cliques de natureza
Eliza Carneiro/Arquivo Pessoal
A diversidade de cores, tamanhos e texturas que encontramos na natureza é encantadora. Não precisamos ir muito longe para contemplar a fauna e flora: basta sair no jardim da sua casa, ou passear por uma praça no seu bairro que, certamente, encontrará diversas espécies.
Com tamanha facilidade em observar a natureza, a possibilidade de fotografá-la e eternizar aquele momento é convidativa. Então, por que não fotografar? A bióloga e fotógrafa de natureza Eliza Carneiro já adianta que mesmo com o celular é possível fazer boas fotos, basta seguir algumas dicas básicas e treinar bastante.
Aproveite brechas de luz para criar um palco dando destaque na composição da imagem
Eliza Carneiro/Arquivo Pessoal
“É possível fotografar a natureza com diversos tipos de equipamento, a depender do nosso objetivo: se você quer sair para aproveitar o dia na natureza, contemplar o belo e fazer alguns registros, com certeza com um celular conseguirá fazer belas fotos. Agora, se há um foco mais específico, como flagrantes de uma espécie em detalhes, pode ser necessário uma câmera mais profissional. Entender o que cada recurso oferece e explorar ao máximo é o melhor caminho”, destaca.
“No caso de espécies que estejam muito longe, por exemplo, o zoom do celular não ajuda. Nesses casos compensa até perder a foto e apreciar o momento, gravar no coração aquele flagrante”, completa.
Perceba, busque, explore detalhes que passariam despercebidos
Eliza Carneiro/Arquivo Pessoal
Tem água perto de onde está fotografando? Experimente usar a luz que reflete na água para criar uma iluminação extra na sua composição
Seja com o celular ou com uma super zoom (tipo de lente zoom fotográfica com fatores de distância focal), por trás da lente é necessário criatividade! “Temos que ter em mente que o ser móvel somos nós, ou seja, temos que criar perspectivas, experimentar ângulos, brincar com luz e sombra e enquadramento”, completa.
Use a criatividade para explorar ângulos, aproveitar as luzes e os cenários naturais
Ananda Porto/TG
FOCO
Junto à criatividade o fotógrafo deve ter em mente alguns critérios básicos como foco, enquadramento, iluminação e edição. “O foco é o principal, seja utilizando celular ou câmara, o foco é a grande questão. A gente tem que entender como a câmera pensa pra gente pensar e tirar vantagem do equipamento”, diz.
“A gente já nasceu com o melhor equipamento: nossos olhos, ouvidos e coração”
Fotógrafa dá dicas simples de como garantir o foco nas fotografias
ENQUADRAMENTO
Outro ponto importante é pensar em enquadramento. “A composição da fotografia enriquece a imagem. É natural que a gente centralize sempre o objeto a ser fotografado, porque nosso olhar acaba ficando preguiçoso. Então vale a pena explorar ângulos diferentes, compor o animal ou a planta fotografada com a paisagem ao fundo, por exemplo”.
No quesito enquadramento, a dica principal é estudar a regra dos terços, um tipo de composição onde elementos importantes de uma fotografia são colocados de forma descentralizada ao longo de uma grade de 3 × 3 (um jogo da velha), que divide igualmente a imagem em nove partes.
Criatividade na composição das fotos garante cliques diferentes
Tem instantes na natureza que o registro é mais importante do que recorrer a técnicas de composição para tornar uma imagem mais interessante. Se o assunto principal da sua composição permitir mais cliques, aí sim, explore outras abordagens, sempre com respeito
Use a regra dos terços para explorar possibilidades de enquadramento
Arte TG/Foto Eliza Carneiro
ILUMINAÇÃO
O significado da palavra fotografia é registrar, marcar ou desenhar a luz. Por isso, luz é essencial para um bom registro. No entanto, dias nublados não necessariamente estragam o seu dia de fotografias. “Muito pelo contrário: em dias nublados a luz fica mais uniforme, o que pode ser muito bem aproveitado por você enquanto fotógrafo”, alerta Eliza.
A fotógrafa explica que, se houver possibilidade de se programar para fazer a foto em determinado momento do dia, vale esperar pelos horários do “Golden hour”, logo após o nascer do sol e logo antes do pôr do sol, quando a luz do dia é mais avermelhada e mais suave. “Outra dica é brincar com a contraluz. Essa técnica pode trazer resultados bem interessantes”.
Na natureza a dica é se adequar às luzes e ‘brincar’ com perspectivas

EDIÇÃO
Foco, enquadramento e iluminação garantidos, foto feita, e agora? Preciso editar? “O natural já é perfeito, não precisa de outros artifícios. Por isso, muitas vezes o fotógrafo nem passa pelo processo de edição. Quando for o caso de editar, é importante ter equilíbrio e bom senso, sem exageros”, reforça Eliza, que destaca a disponibilidade de aplicativos de edição gratuitos para usar no celular.
Cuidado ao editar fotos: equilíbrio e bom senso devem predominar
Em um dia com neblina explore as possibilidades! Brinque com as silhuetas. Extraia sempre o melhor que a situação lhe oferecer.
Com essas dicas fica mais fácil começar a fotografar a natureza, ou aperfeiçoar as técnicas de quem já se aventura na fotografia de fauna, flora e de paisagens. A dica de ouro é exercitar e sempre buscar pelo diferente. “Outra prática bacana para quem fotografa a natureza é pesquisar o trabalho de outras pessoas, avaliar as fotos feitas por eles, tentar entender como ela foi realizada, qual ângulo foi escolhido, qual era a iluminação daquele momento. Isso pode te inspirar e te ajuda a melhorar cada vez mais”, finaliza a fotógrafa.
Cuidado com excessos na hora de editar: bom senso sempre para usar as ferramentas
Arte TG
Convite do TG

Que tal colocar todas essas orientações em prática, pegar sua câmera ou seu celular e fotografar espécies do seu quintal? Você pode publicar a sua foto e concorrer a um boné do Terra da Gente e um livro “Asas da Vida”. Não deixe de participar do #DesafioTG!
Initial plugin text