Conheça melhor as cinco finalistas do concurso Tá Combinado


A prova que revelará a ganhadora do projeto de gastronomia que agitou três regiões de cobertura da EPTV será no próximo sábado e o resultado será divulgado ao vivo no Mais Caminhos. A final do concurso Tá Combinado será predominantemente feminina: as classificadas farão um prato com raiz e um acompanhamento para que os jurados possam provar e avaliar
Crédito: Freepik
Foram cinco semanas de intensas emoções e muito engajamento. O concurso Tá Combinado agitou três das áreas de cobertura (Campinas, Ribeirão Preto e São Carlos) da EPTV. As pessoas que gostam de cozinhar se inscreveram nas etapas classificatórios e demonstraram muita criatividade ao propor preparos culinários que combinassem com os pratos principais de cada rodada, definidos pelo Savegnago, parceiro do projeto com realização da AO Eventos. Depois, os 12 classificados de cada etapa se dedicaram muito na fase de votação popular.
Nas cinco semanas não faltaram esforços, adrenalina e comemoração de quem conseguiu uma vaga na final do concurso, que será no próximo sábado, 29 de maio, diretamente da cozinha do curso de Gastronomia da Universidade São Francisco (USF), em Campinas, com transmissão ao vivo pelo programa Mais Caminhos.
A final será toda feminina. Foram cinco mulheres que ficaram em primeiro lugar na fase classificatória e desta vez elas estarão demonstrando seu talento culinário para a avaliação dos jurados e a definição da grande vencedora.
Conheça um pouco mais sobre elas:

Gisele Maria Martins Jacinto
Gisele Maria Martins Jacinto, de 41 anos, chef confeiteira de Franca, foi eleita a primeira finalista com a receita de affogato de frutas vermelhas, uma sobremesa com café, para harmonizar com o arroz de forno, que era o prato principal da rodada inicial do concurso. Ele obteve 28,81% dos votos.
O amor pela cozinha é algo que ela traz da infância, por influência da avó paterna e de uma tia. Seu primeiro bolo foi feito aos 12 anos e aos 15 ela já produzia ovos de Páscoa para vender. Mas foi só em 2006 que ela decidiu mudar o caminho profissional. Saiu da área administrativa e foi cursar Gastronomia. Depois de formada, se especializou em chocolates e passou a dar aulas.
Para a prova presencial do concurso Tá Combinado, ela confessa estar ansiosa, mas ao mesmo tempo muito feliz por esta oportunidade. “Vai ser um momento único. Independente do resultado, será importante para conhecer novas pessoas, fazer novos contatos e estar na cozinha numa competição. Acho que será um aprendizado muito grande”, diz.
Gisele já tem ideia de como irá surpreender os jurados, está confiante e quer levar o prêmio para Franca. “Sei que a final será concorrida. A experiência vai ficar para a vida toda”, completa. Saiba mais sobre Gisele.

Ana Clara Mantovani
Ana Clara Mantovani, de 30 anos, arquiteta natural de Niterói (RJ), mas moradora de Campinas desde 2017, foi eleita a segunda finalista com a receita de tilápia na crosta de fubá com creme de milho e queijo canastra para acompanhar o penne ao molho vermelho, que era o prato principal da segunda rodada. Ele obteve 34,57% dos votos.
Seu interesse pela cozinha vem da infância, quando era liberada apenas para fazer bolos, mas foi na vida adulta que ela conseguiu se destacar nos preparos culinários. Cozinhar é um hobby e também um importante aliado para relaxar e desenvolver sua criatividade. Com as restrições sociais da pandemia no ano passado, ela começou a postar nas redes sociais os pratos que fazia e ganhou muitos seguidores.
Para a prova final, ela escolheu apostar em seu repertório, elegendo receitas que já preparou e deram certo, pois acha que inventar pode ser arriscado. “Vou seguir dentro da minha zona de conforto, pois acredito que nessas horas menos é mais”, afirma.
Ela já está escolhendo as receitas que irá preparar considerando os critérios de avaliação e também o tempo de preparo, que será de três horas. “Não terá surpresa sobre o que fazer, mas sim sobre como fazer dentro do tempo estipulado para que eu consiga entregar os pratos quentes e com a textura ideal para os jurados provarem”, complementa. Saiba mais sobre Ana Clara.

Valesca Diana
Valesca Diana, de 24 anos, chef de cozinha e moradora de Piracicaba, foi eleita a terceira finalista com a receita de galette de maçãs com sorvete, uma sobremesa francesa, para ser servida após a lasanha ao molho branco, que era o prato principal da terceira rodada. Ele obteve 27,67% dos votos.
Atualmente, ela trabalha no negócio da família focado na produção de salgados artesanais para atender bares e também pessoas físicas. A formação na área foi uma vocação herdada de sua mãe, que faleceu quando ela tinha oito anos de idade, e hoje Valesca mostra todo o seu talento na cozinha.
Ela confessa que está com grandes expectativas para a final. “Já estou fazendo meu plano de ataque. Essa final me lembrou uma prova que fiz na faculdade, bem parecida”, revela. Para surpreender os jurados, ela diz que tentará levar sabor, textura, equilíbrio e a apresentação com o empratamento. “Acho que os jurados estão esperando bastante dos participantes e serão bem críticos”, opina. Saiba mais sobre Valesca.

Marina Bertoni de Oliveira
Marina Bertoni de Oliveira, de 40 anos, professora de Educação Física, de Franca, foi eleita a quarta finalista com a receita de filé de tilápia empanado ao molho de maracujá, para acompanhar o risoto de parmesão, que era o prato principal da penúltima rodada. Ele obteve 29,80% dos votos.
O talento para a cozinha vem de família. Os aprendizados que integram seu repertório entre forno e fogão foram adquiridos com a avó, a mãe e as tias e, ao longo do tempo, ela foi se aprimorando. No ano passado, com a pandemia, a relação com a cozinha se intensificou e ela até fez alguns pratos para vender.
A professora não esconde sua felicidade por estar na final e está com as expectativas nas alturas, planejando fazer o melhor que puder. “Amo cozinhar. É o que faço todos os dias em casa para minha família: entregar um prato com amor e muito sabor. E também o fato de se apresentar em um programa tão conceituado, que adoro assistir, de ter a oportunidade de conhecer mais de perto como é por trás das câmeras, algo que sempre tive curiosidade, me deixa muito feliz e agradecida por este momento”, diz.
Para a prova derradeira, ela já tem ideia do que irá preparar. “Passei horas planejando, montando as receitas, corrigindo, preparando, buscando um sabor especial, aquele toque de chef para que eu consiga surpreender os jurados. Espero mesmo que eu consiga”, ressalta. Saiba mais sobre Marina.

Elisângela Patrícia Tanque Medina
Elisângela Patrícia Tanque Medina, de 30 anos, que trabalha com a produção de comida brasileira para venda, de Limeira, foi eleita a quinta finalista com a receita de torta paulista de amendoim com doce de leite, uma sobremesa para ser servida após o prato principal da última rodada, que era o suflê de couve-flor. Ela obteve 24,98% dos votos.
Ela também traz da infância a paixão pela cozinha e isso se reforçou ao longo do tempo com o hábito familiar de se reunir para preparar comidas para datas especiais, como um aniversário.
Para a etapa final, ela já está estudando os pratos que irá fazer para surpreender os jurados com muito sabor e segue com grande expectativa, acreditando que será uma oportunidade que lhe trará conhecimento e permitirá se aproximar ainda mais do rico universo da gastronomia. “É uma experiência única. Estou aproveitando cada momento. Já foi muito especial gravar a matéria para a exibição na EPTV. Quanto à prova, apesar de difícil, também será muito especial”, finaliza. Saiba mais sobre Elisângela.
Agora é só ficar na torcida e acompanhar a etapa final no próximo sábado. Acompanhe também todas as novidades no site do Tá Combinado.