Covaxin: Campinas começa a cadastrar voluntários para fase 3 da vacina indiana contra Covid; veja como participar


Instituto de Pesquisa Clínica de Campinas (Ipecc) vai sediar etapa final da pesquisa sobre a vacina produzida pela farmacêutica Bharat Biotech. Estudo no Brasil terá 4,5 mil voluntários e foi aprovado pela Anvisa há duas semanas. Covaxin é produzida pela indiana Bharat Biotech
Reprodução/Instagram/Bharat Biotech
Campinas (SP) começou nesta sexta-feira (28) a cadastrar voluntários para a fase 3 do estudo da vacina indiana Covaxin, mais uma opção no combate à Covid-19. A coordenação da pesquisa na cidade está sendo feita pelo Instituto de Pesquisa Clínica de Campinas (Ipecc). Interessados devem ter entre 18 e 45 anos de idade e os testes começam na segunda quinzena de junho.
A fase 3 é a última etapa do teste da vacina, e o estudo da Covaxin no Brasil foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) há duas semanas. No país, 4,5 mil voluntários serão convocados para fazer parte da pesquisa.
O imunizante é produzido pela farmacêutica Bharat Biotech e a coordenação brasileira é do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (IIEP), em São Paulo.
O que é preciso para ser um voluntário:
Ter 18 anos ou mais
Nunca ter tido Covid-19
Não ter morado na mesma casa com alguém que esteve com Covid-19
Se for mulher, não pode ser grávida e nem estar planejando engravidar em breve
Ser saudável ou com doença crônicas estável
Não ter sido vacinado contra Covid-19
Trabalhadores de diversas profissões
Como se cadastrar:
Os interessados devem entrar em contato pelo WhatsApp (19) 99366-6290 para fazer o cadastro.
Em entrevista ao G1, o investigador principal da pesquisa da Covaxin no Ipecc, o médico José Saraiva, ressaltou a importância das pessoas participarem do estudo, que consiste na aplicação de duas doses do teste – que pode ser a vacina em si ou um placebo – com intervalo de 28 dias entre elas, e o acompanhamento por um ano.
“Estaremos discutindo a aprovação de vacinas para a população brasileira e de outros países. Cada um tem um grau de responsabilidade enorme”, explicou Saraiva.
Que vacina é essa? Covaxin
Eficácia preliminar de 78% em sintomas
Estudos preliminares apontaram eficácia geral de 78% em sintomáticos e 100% em casos graves. A vacina foi aprovada para uso emergencial na Índia no começo deste ano.
Anvisa recebe novo pedido de importação da vacina Covaxin contra a Covid-19
Os dados fazem parte da segunda análise provisória de testes clínicos de fase 3. A primeira análise provisória foi feita em março deste ano e apresentou eficácia de 81%. Os resultados de segurança e eficácia da análise final estarão disponíveis em junho.
30 mil voluntários no mundo
Os testes também estão em andamento em outros países, totalizando 30 mil voluntários. No Brasil, a realização da etapa será em 4,5 mil pessoas, sendo 3 mil delas no estado de São Paulo. Veja todas as cidades participantes abaixo:
Campinas (SP)
São Paulo (SP)
São José do Rio Preto (SP)
Rio de Janeiro (RJ)
Campo Grande (MS)
A fase 3 vai testar a segurança, a eficácia, a geração de anticorpos (imunogenicidade) e a consistência entre lotes da vacina em larga escala.
Em SP, o objetivo é atingir a meta de 3 mil pessoas, portanto não há um limite estabelecido por centro de pesquisa participante.
Profissional de saúde aplica a Covaxin em homem em Nova Délhi, na Índia, no dia 25 de março
Sajjad Hussain / AFP
Sobre o Ipecc
O Ipecc atua com pesquisa clínica desde 1998 e atualmente possui 600 pacientes atendidos em estudos, de acordo com o site oficial.
O Instituto fica no bairro Jardim Paulicéia e promove pesquisas gratuitas que contribuem para o desenvolvimento de novas tecnologias e medicamentos.
Atualmente, as principais linhas de pesquisa são nas áreas de insuficiência cardíaca, gastroparesia (distúrbio gástrico), diabetes tipo 2 e pressão alta.
VÍDEOS: Veja o que é destaque na região de Campinas
Veja mais notícias da região no G1 Campinas