Covid-19: Campinas registra recorde pelo 2º mês em total de beneficiários do Bolsa Família


Levantamento mostra que 41.747 famílias foram contempladas na metrópole no mês de abril. Benefício médio é de R$ 83,45, e 86,8% dos grupos têm mulheres como responsáveis familiares. Campinas teve 41,7 mil famílias assistidas pelo Bolsa Família em abril
LIDIANNE ANDRADE/MYPHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Campinas (SP) teve em abril 41.747 famílias beneficiárias do programa Bolsa Família, recorde pelo segundo mês seguido desde o início da série histórica em janeiro de 2004. O levantamento da Secretaria Nacional de Renda de Cidadania (Senarc) mostra alta de 30,6% desde o início da pandemia.
A fase mais crítica da crise sanitária fez com que, desde março, houvesse acréscimo de 859 famílias neste grupo que recebe mensalmente um benefício médio de R$ 83,45, valor referencial que diminuiu 54% – era de R$ 181,53 – no período avaliado.
“O valor médio dos benefícios é calculado com base no montante de famílias beneficiadas e o total dos recursos a serem pagos na folha daquele mês”, diz o Ministério da Cidadania ao mencionar ainda média de valores diferentes para alguns grupos, com início de pagamento do auxílio-emergencial:
“Em abril, com o início do pagamento do Auxílio Emergencial 2021, a folha teve valor médio de R$ 212,86 para 16.367 beneficiários do Bolsa, e de R$ 308,99 para aqueles que receberam o AE 2021.”
Março foi o mês mais letal da pandemia na metrópole, enquanto abril é o segundo.
Evolução
Em março de 2020, mês em que foi registrado o primeiro caso positivo da Covid-19 no município, o total verificado pela instituição ligada ao Ministério do Desenvolvimento Social à época era de 31.955. Além disso, o maior número anterior na série histórica era de 40.137, em abril do ano passado.
Antes da pandemia, 33.722 famílias eram beneficiárias em fevereiro de 2020. Veja gráfico.
A Senarc diz que a cobertura do programa contempla integralmente a estimativa de famílias pobres no município, calculada com base “nos dados mais atuais do Censo Demográfico”, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Com isso, o levantamento considera que 114,4 mil pessoas foram diretamente beneficiadas, o equivalente a 9% da população, e indica que pelo menos 34.027 famílias estariam em condição de extrema pobreza caso não fossem assistidas pelo programa.
Critérios e perfil
Para ser beneficiária do Bolsa Família, a família deve se enquadrar nos critérios que definem situações de pobreza e extrema pobreza, como renda mensal por pessoa de até R$ 89 ou renda mensal por pessoa de R$ 89,01 a R$178, desde que com crianças ou adolescentes de 0 a 17 anos na formação.
Entre as 41.747 famílias que receberam o Bolsa Família em abril, diz a secretaria, 86,8% delas têm mulheres como responsáveis familiares (RF).
“O programa prevê o pagamento dos benefícios financeiros preferencialmente à mulher, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento da autonomia feminina tanto no espaço familiar como em suas comunidades”, diz o Senarc.
Educação e saúde impulsionam saldo positivo de 1 mil vagas de emprego em Campinas em março
Pior fase da pandemia gera queda no faturamento de 44% das indústrias da região de Campinas
A Senarc destaca que os tipos e as quantidades de benefícios que cada família recebe “dependem da composição (número de pessoas, idades, presença de gestantes) e da renda da família beneficiária”.
Vídeos: veja tudo sobre Campinas e região
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Campinas.