Covid-19: com mais 38 mortes, Campinas bate recorde de registros em único boletim


Balanço compila dados represados no fim de semana e não significa, necessariamente, que todos os óbitos ocorreram no dia da divulgação. Vítima mais jovem é uma mulher de 35 anos. Sepultamento de vítima da Covid-19, em Campinas
Osvaldo Furiatto
Com 38 mortes a mais, Campinas (SP) bateu nesta segunda-feira (22) o recorde de maior número de óbitos pela Covid-19 contabilizados em um único boletim. Ao todo, 2.154 moradores já perderam a vida para a doença desde o início da pandemia. Além das mortes, o balanço da prefeitura traz a confirmação de 794 casos a mais, totalizando 77.355.
O recorde anterior era de 18 de março, quando foram notificados 30 óbitos em um único boletim. Os novos casos e mortes contabilizados pelo governo municipal não significam, necessariamente, que ocorreram todos no dia da divulgação, mas sim que foram registrados no sistema nesta data.
A prefeitura reforça ainda que os casos e óbitos referem-se às ultimas 72 horas, já que, durante o fim de semana, não há divulgação de boletins. Este é o sexto balanço consecutivo em que a metrópole divulga a morte de mais de 20 moradores.
Mortes confirmadas por boletim/dia:
15/03: 21
16/03: 23
17/03: 24
18/03: 30
19/03: 21
22/03: 38
Números atualizados pela administração nesta segunda-feira:
Confirmados: 77.355 (794 a mais)
Óbitos: 2.154 (38 a mais)
Idade, sexo, comorbidades: veja o perfil das vítimas em Campinas
Acompanhe no gráfico abaixo o total de casos positivos desde 13 de março de 2020, quando Campinas registrou o primeiro morador infectado, e o acumulado diário com dados da administração.
Mortes
A vítima mais jovem cujo óbito foi registrado nesta segunda-feira trata-se de uma mulher, de 35 anos, com comorbidades. O balanço de mortes inclui 21 mulheres e 17 homens; do total de pacientes, nove tinham menos de 60 anos – veja detalhes abaixo.
02/03: Homem, 58 anos, sem comorbidades.
07/03: Homem, 66 anos, com comorbidades.
07/03: Mulher, 87 anos, com comorbidades.
08/03: Homem, 74 anos, com comorbidades.
11/03: Mulher, 84 anos, com comorbidades.
13/03: Homem, 45 anos, com comorbidades.
13/03: Mulher, 67 anos, com comorbidades.
15/03: Homem, 42 anos, com comorbidades.
15/03: Mulher, 54 anos, com comorbidades.
16/03: Homem, 73 anos, com comorbidades.
17/03: Homem, 52 anos, com comorbidades.
17/03: Homem, 64 anos, com comorbidades.
17/03: Homem, 84 anos, com comorbidades.
17/03: Mulher, 72 anos, com comorbidades.
17/03: Mulher, 74 anos, com comorbidades.
18/03: Homem, 70 anos, com comorbidades.
18/03: Homem, 79 anos, com comorbidades.
18/03: Homem, 83 anos, com comorbidades.
18/03: Homem, 93 anos, com comorbidades.
18/03: Mulher, 35 anos, com comorbidades.
18/03: Mulher, 38 anos, com comorbidades
18/03: Mulher, 57 anos, com comorbidades.
18/03: Mulher, 64 anos, com comorbidades.
18/03: Mulher, 65 anos, com comorbidades.
18/03: Mulher, 66 anos, com comorbidades.
18/03: Mulher, 72 anos, com comorbidades.
18/03: Mulher, 74 anos, com comorbidades.
18/03: Mulher, 92 anos, com comorbidades.
19/03: Homem, 63 anos, com comorbidades.
19/03: Homem, 73 anos, com comorbidades.
19/03: Homem, 79 anos, com comorbidades.
19/03: Mulher, 62 anos, com comorbidades.
19/03: Mulher, 63 anos, com comorbidades.
19/03: Mulher, 75 anos, sem comorbidades.
19/03: Mulher, 89 anos, sem comorbidades.
20/03: Homem, 56 anos, com comorbidades.
20/03: Mulher, 70 anos, com comorbidades.
20/03: Mulher, 90 anos, com comorbidades.
Confira a curva do número de mortes acumuladas por dia do registro do óbito desde o início da pandemia no gráfico abaixo.
VÍDEO: autoridades e médicos comentam pior momento da pandemia
Profissionais de Saúde na linha de frente e autoridades avaliam pior momento da pandemia
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Campinas.