Covid: Campinas descarta iniciar vacinação de grávidas e puérperas sem comorbidades nesta segunda


Governo de SP havia anunciado que imunização para público-alvo, previsto para ocorrer no dia 10, começaria antes em Campinas, São Paulo e São Bernardo do Campo. Prefeitura diz que trabalha para abrir agendamento na data. Profissional de saúde prepara aplicação da CoronaVac em Campinas (SP)
Adriano Rosa/PMC
Campinas (SP) descartou iniciar nesta segunda-feira (7) a aplicação da vacina contra Covid-19 em mulheres grávidas e puérperas (que tiveram filhos há até 45 dias) sem comorbidades. A metrópole havia sido listada pelo governador João Doria (PSDB) como uma das três cidades de São Paulo em que a imunização seria antecipada – no restante do estado, o começo está marcado para quinta (10).
O Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) informou que trabalha para abrir o agendamento obrigatório desse público-alvo na segunda.
Pelo anúncio do estado, grávidas acima de 18 anos serão imunizadas com doses das vacinas Pfizer e CoronaVac. É necessário apresentar uma indicação médica no momento da vacinação. Já as puérperas também podem receber a vacina da Astrazeneca.
Atualmente, o site da campanha de vacinação contra Covid em Campinas tem habilitado o cadastro para grávidas e puérperas com comorbidades acima de 18 anos.
Lote de vacinas da Pfizer/BioNTech foi entregue no Grupo de Vigilância Epidemiológica de Campinas
Governo de SP
Vacina da Pfizer
Na sexta (4) o estado enviou 14.004 doses da vacina da Pfizer ao Centro de Vigilância Epidemiológico (GVE) de Campinas. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, o imunizante é destinado para esse público-alvo (grávidas e puérperas sem comorbidadades).
“Foram disponibilizadas 14 mil doses de vacinas contra a Covid-19 da Pfizer para a cidade de Campinas na última sexta-feira (4) para imunização de grávidas e puérperas sem comorbidades entre 18 e 59 anos. O município foi orientado tanto em ligação quanto em nota técnica do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE), disponível para consulta pública no site. É responsabilidade do município a estratégia de aplicação na população”, destaca, em nota, a pasta.
Devisa de Campinas passa por treinamentos para receber doses da Pfizer
A Secretaria ainda destacou que Campinas recebeu em toda a campanha de imunização contra Covid-19 “mais de 589 mil doses de vacinas”. “Destas somente 523,2 mil foram aplicadas, evidenciando um ‘saldo’ de mais de 65,7 mil doses para continuidade da campanha. A Secretaria de Estado da Saúde esclarece ainda que novas remessas chegam continuamente, bem como as devidas orientações de uso”, completa a pasta.
Que vacina é essa? Pfizer Biontech
Vacinação de grávidas
A vacinação de grávidas no Brasil chegou a ser suspensa após a Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendar que o imunizante da AstraZeneca/Fiocruz não fosse aplicado neste público, mas foi retomada posteriormente com doses de CoronaVac e Pfizer – em Campinas, o imunizante ainda foi utilizado.
A vacina contra Covid-19 da Pfizer/BioNTech foi a primeira a obter registro sanitário definitivo pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em fevereiro deste ano.
O imunizante pode ser aplicado em pessoas a partir de 16 anos de idade, em duas doses, com intervalo de 21 dias entre elas.
Doses da vacina da Pfizer
Mariana Ferreira/Governo do Tocantins/Divulgação
VÍDEOS: veja o que é destaque na região de Campinas
Veja mais notícias da região no G1 Campinas