Cuidadora diz que idosa resgatada em Campinas estava debilitada havia 8 dias; filho pagou fiança após ser preso


Mulher de 91 anos foi encontrada pela Polícia Militar sem situação de abandono na Vila Ypê, no domingo. Homem esteve na casa da mãe, mas não quis gravar entrevista. Polícia resgata idosa abandonada sem comida e sem água em Campinas
A idosa de 91 anos resgatada em situação de abandono no domingo (21) em Campinas (SP) estava com a saúde debilitada havia oito dias, segundo a cuidadora dela. Ela afirmou à reportagem da EPTV que avisou o filho da vítima que a mãe dele estava sem andar. O homem foi preso por abandono de incapaz, pagou fiança e foi liberado.
“Ela ficou ruim faz oito dias e aí domingo eu avisei ele [filho]. Eu falei ‘sua filha não está andando e eu acho que ela sofreu derrame porque ela está com um lado paralisado’. Aí ele falou “não é nada não, deve ser o reumatismo'”, afirmou a cuidadora, chamada Neusa Duran.
A cuidadora também alegou que esteve na casa da idosa na tarde de domingo, mesmo dia do resgate, para dar comida e água. “Claro que eu fico [preocupada], mas ela não é minha mãe, é mãe dele. Não posso fazer nada”, completou Neusa.
O filho, que compareceu à casa da mãe após o resgate, não quis gravar entrevista.
Ela também foi levada para a delegacia, prestou depoimento e foi liberada. O caso foi registrado como abandono de incapaz no plantão do 1º Distrito Policial (DP) de Campinas.
Bombeiros e policiais militares resgataram idosa em Campinas
Reprodução/EPTV
Urina e mofo
A Polícia Militar (PM) encontrou a mulher em uma casa da Vila Ypê após uma denúncia anônima. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do estado, o imóvel aparentava abandono e a vítima estava com urina na roupa que vestia. O cheiro de mofo no local era “muito grande”, completo a SSP.
O policial militar Silas Fernandes da Rocha, que participou do resgate, afirmou que a idosa estava com sinal de desidratação. Não havia água.
“Deitada em um colchão no quarto, sozinha, e a princípio não havia nenhum parente e os vizinhos não conheciam seus filhos, seus parentes”, explicou.
Amigo da idosa, o motorista Dorival Soares afirma que havia uma semana que não a via. “Eu vi que ela estava dormindo na cama, respirando, e fui embora”.
O Corpo de Bombeiros encaminhou a mulher ao Hospital Municipal Ouro Verde. Até esta publicação, a prefeitura não informou o estado de saúde dela.
A Polícia Civil abriu um inquérito e segue a investigação do caso, segundo a reportagem da EPTV.
Idosa de 91 anos estava deitada em um colchão no chão sem água e sem comida, segundo a PM de Campinas
Reprodução/EPTV
Veja mais notícias da região no G1 Campinas