'Dia D' de vacinação da Covid-19 em Campinas tem 11 mil pessoas agendadas; restam 9 mil vagas


Moradores com 45 anos ou mais que possuem doenças pré-existentes (comorbidades) serão imunizados no sábado (22). Saiba como fazer o agendamento. A Secretaria de Saúde de Campinas (SP) recebeu, em um dia, cerca de 11 mil agendamentos para vacinação de moradores com mais de 45 anos que possuem comorbidades (doenças pré-existentes) no “Dia D”, que ocorrerá no sábado (22). Há, ainda, aproximadamente 9 mil vagas que devem ser preenchidas até a data da imunização.
Ao todo, serão imunizados 20.160 pessoas. Sessenta e cinco postos de vacinação vão funcionar, sendo 336 vagas por unidade de saúde. Veja, abaixo, quais as comorbidades consideradas.
Os horários foram distribuídos entre 9h e 17h no sábado. Para evitar aglomerações, a prefeitura pede que os moradores compareçam aos locais com dez minutos de antecedência.
O agendamento, aberto na quarta-feira (19), segue ativo e deve ser feito no site da campanha ou pelo telefone 160.
O que é considerado comorbidade?
O governo estadual segue os critérios de comorbidade definidos pelo Ministério da Saúde:
Insuficiência cardíaca
Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
Cardiopatia hipertensiva
Síndrome coronariana
Valvopatias
Miocardiopatias e pericardopatias
Doença da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas
Arritmias cardíacas
Cardiopatias congênitas no adulto
Próteses valvares e dispositivos cardíaco implantados
Diabetes mellitus
Pneumopatias crônicas graves
Hipertensão arterial resistente
Hipertensão artéria estágio 3
Hipertensão artéria estágio 1 e 2 com lesão e órgão alvo
Doença cerebrovascular
Doença renal crônica
Imunossuprimidos
Anemia falciforme
Obesidade mórbida
Cirrose hepática
Portadores do vírus HIV
De acordo com a coordenadora do programa estadual de imunização, Regiane de Paula, pacientes com câncer estão incluídos na categoria de “imunossuprimidos”.
O que levar no dia para comprovar a comorbidade?
Declaração ou receita do médico com assinatura e CRM (registro).
Também valem receitas de medicamentos para pressão, para diabetes ou remédios que “abaixam” a imunidade.
Ou resultados de exames que mostram algumas dessas doenças também servem, como eletrocardiograma, tomografia, ultrassom, ecocardiograma, entre outros.
Ou, ainda, para facilitar, a pessoa pode pedir para o médico preencher o Formulário Médico Padrão para Indicação de Vacina Contra a COVID-19. Ele facilita a triagem no Centro de Vacinação e comprova a doença que o paciente tem. Dá para imprimir e levar para o médico só assinalar e carimbar com o CRM.
Uma das doses aplicadas no primeiro dia de vacinação em Campinas
Arthur Menicucci/G1
Locais de aplicação
As vacinas do Dia D serão aplicadas em 60 dos 67 centros de saúde de Campinas. Estão fora da lista as unidades do Jardim Boa Esperança, Carlos Gomes, Campina Grande, Valença, Florence, Itajaí e Lisa.
Além dos centros de saúde, as doses contra Covid estarão sendo aplicadas nos cinco centros de imunização da cidade.
CVI – Centro de Vivência do Idoso na Lagoa do Taquaral – Avenida Doutor Heitor Penteado, s/nº – Portão 5, com área de estacionamento
Escola CAIC Zeferino Vaz – Rua José Augusto de Mattos, s/nº – Parque Residencial Vila União
Círculo Militar de Campinas – Avenida Getúlio Vargas, 200 – Jardim Chapadão
Casa da Criança Paralítica – Rua Pedro Domingos Vitali, nº 160 – Parque Itália
Centro de Imunização Noroeste (antigo prédio da NAED Noroeste) – Rua Augusta Parreira Belinteni, s/nº – Vila Castelo Branco
Segundo a prefeitura, os centros de imunização permanecerão atendendo, nos demais dias da semana, aos outros grupos que podem receber as doses contra Covid-19, como grávidas e puérperas trabalhadoras da saúde, idosos acima de 60 anos, profissionais da educação com mais de 47 anos e trabalhadores da saúde acima de 18 anos, moradores de Campinas- veja lista.
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Campinas