Em nove horas, Campinas vacina 22,8 mil pessoas contra Covid-19 no Dia D de imunização


Balanço é parcial, de 8h às 17h. Objetivo da campanha neste sábado (22) é vacinar cerca de 25 mil pessoas; entre elas moradores de 45 anos ou mais com problemas de saúde e motoristas do transporte público. Mulher toma dose da vacina contra Covid-19 em Campinas no Dia D
Reprodução/EPTV
O Dia D de vacinação contra Covid-19 em Campinas (SP) imunizou 22.856 pessoas nas primeiras nove horas da campanha, realizada neste sábado (22). A dose é voltada para o público-alvo de 45 anos ou mais com problemas de saúde (comorbidades) e para motoristas do transporte público.
O objetivo inicial da imunização é vacinar cerca de 25 mil pessoas; o balanço parcial equivale ao período das 8h às 17h.
Veja formulário online sobre problemas de saúde de quem pode tomar vacina contra Covid
Acompanhe a evolução da vacinação contra Covid nas 31 cidades da região
Guia: veja quem pode tomar a vacina hoje em Campinas
Cinco pontos de imunização e 60 Centros de Saúde (CSs) começaram a receber os moradores a partir das 8h e os pontos atendem até as 20h. [Veja endereços abaixo]
O Secretário de Saúde, Lair Zambon, avaliou o resultado parcial da manhã como sendo “muito bom”, informou a prefeitura.
O dia de vacinação mobilizou 1 mil profissionais de saúde, que começaram seus trabalhos de manhã e contaram com o apoio da Guarda Municipal na distribuição das doses para as unidades. Além disso, o Exército também atuou em dez locais, orientando as pessoas sobre medidas de distanciamento.
De acordo com a prefeitura, o tempo chuvoso não atrapalhou a ida das pessoas aos centros de saúde e algumas pessoas que buscaram os postos sem o cadastramento prévio foram imunizadas, excepcionalmente. Trata-se de quem recebe o Benefício de Prestação Continuada.
Houve falta de energia no CS do Jardim Fernanda, mas a unidade possui um minigerador e foi possível vacinar os moradores que compareceram.
“A prefeitura agora aguarda a chegada de novas doses, provavelmente já na segunda-feira (24), pra reabrir vagas para pessoas com doenças pré-existentes e todos os outros públicos”, informou a Saúde.
O que é considerado comorbidade?
O governo estadual segue os critérios de comorbidade definidos pelo Ministério da Saúde:
Insuficiência cardíaca
Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
Cardiopatia hipertensiva
Síndrome coronariana
Valvopatias
Miocardiopatias e pericardopatias
Doença da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas
Arritmias cardíacas
Cardiopatias congênitas no adulto
Próteses valvares e dispositivos cardíaco implantados
Diabetes mellitus
Pneumopatias crônicas graves
Hipertensão arterial resistente
Hipertensão artéria estágio 3
Hipertensão artéria estágio 1 e 2 com lesão e órgão alvo
Doença cerebrovascular
Doença renal crônica
Imunossuprimidos
Anemia falciforme
Obesidade mórbida
Cirrose hepática
Portadores do vírus HIV
Doença neurológica
De acordo com a coordenadora do programa estadual de imunização, Regiane de Paula, pacientes com câncer estão incluídos na categoria de “imunossuprimidos”.
Atendimento até 20h
CVI – Centro de Vivência do Idoso na Lagoa do Taquaral: Avenida Doutor Heitor Penteado, s/nº – Portão 5, com área de estacionamento.
Escola CAIC Zeferino Vaz: Rua José Augusto de Mattos, s/nº – Parque Residencial Vila União.
Círculo Militar de Campinas: Avenida Getúlio Vargas, 200 – Jardim Chapadão.
Casa da Criança Paralítica: Rua Pedro Domingos Vitali, nº 160 – Parque Itália.
Centro de Imunização Noroeste (antigo prédio da NAED Noroeste): Rua Augusta Parreira Belinteni, s/nº – Vila Castelo Branco.
VÍDEOS: Tudo sobre Campinas e Região
Veja mais matérias da região no G1 Campinas