Espírito Santo do Pinhal decreta luto oficial de 3 dias pela morte do ator João Acaiabe, ex-Sítio, por Covid-19


O ator é natural da cidade e ficou conhecido pelo papel de Tio Barnabé, no Sítio do Picapau Amarelo. Prefeitura afirma que um espaço cultural em sua homenagem será criado na cidade. Ator João Acaiabe morre vítima da Covid-19
A Prefeitura de Espírito Santo do Pinhal (SP) decretou luto oficial de três dias nesta quinta-feira (1) em decorrência da morte do ator João Acaiabe, ocorrida nesta quarta (31), em São Paulo (SP), por Covid-19. A prefeita, Cristina Brandão, anunciou a criação do Espaço Cultural João Acaiabe na Estação Ferroviária em homenagem ao artista.
Acaiabe tinha 76 anos e é natural da cidade. Ele ficou conhecido como o personagem Tio Barnabé, do Sítio do Picapau Amarelo, e foi sepultado no Cemitério Municipal na manhã desta quinta. O sepultamento contou com apenas alguns familiares e não houve velório por se tratar de um óbito por coronavírus.
De acordo com informações da família, o ator teve diagnóstico positivo para Covid-19 no dia 15 de março e estava internado na capital desde o dia 21. Após agravamento do quadro, foi intubado na quarta-feira, mas sofreu duas paradas cardíacas e não resistiu. Ele não chegou a tomar a vacina contra Covid-19.
Ator João Acaiabe, morre vítima da Covid-19 em São Paulo
Carreira
João Acaiabe iniciou sua carreira artística ainda na adolescência, trabalhando como locutor de rádio. Estudou teatro na Escola de Arte Dramática de São Paulo (EAD) e, nos anos 1970 e 1980, trabalhou com Plínio Marcos nas peças Barrela e Jesus Homem.
Atuou em 4 novelas na TV Tupi, antes de ir para a TV Cultura, entre 1978 e 1983, onde conquistou destaque no programa infantil Bambalalão, onde contava histórias para as crianças da plateia.
Na emissora, e, em seguida, na TV Bandeirantes, atuou em diversas novelas, até chegar a Rede Globo, em 1985, para “Tenda dos Milagres”, de Aguinaldo Silva.
João Acaiabe, em foto de abril de 2001
Kathia Tamanaha/Estadão Conteúdo/Arquivo
Em 1986, estrelou o curta-metragem “O Dia em que Dorival Encarou a Guarda”, dirigido por Jorge Furtado e José Pedro Goulart, que lhe rendeu o prêmio de melhor ator e o Kikito, prêmio máximo do Festival de Gramado.
Participou de ao menos 23 filmes, como “Eles Não Usam Black-tie” (1981) e “Casa de Areia” (2005), ambos com Fernanda Montenegro.
Entre 2001 e 2006, deu vida ao Tio Barnabé, no Sítio do Picapau Amarelo, e, em 2018, participou da novela “Segundo Sol” como o pai de santo Didico, na TV Globo.
Entre 2013 e 2015, atuou como Chefe Chico, no remake de “Chiquititas”, no SBT.
Ator João Acaiabe
Arquivo Pessoal/Reprodução
PLAYLIST: Veja mais assuntos de Campinas
Veja mais notícias da região em G1 Campinas