Família no buraco: casal de araçaris 'invade' casa de pica-pau


Equipe do Terra da Gente acompanhou a rotina dos pais na movimentação do ninho feito em um poste de madeira. O araçari-banana mede de 35 a 39 centímetros de comprimento e pesa entre 156 e 169 gramas.
Marcelo Ferri/TG
A escolha do lugar para fazer o ninho é crucial na estratégia de reprodução de um casal de aves. Tem que ser seguro contra tempestades e ao ataque de predadores, aconchegante o bastante para dar conforto aos pais e filhotes, perto da comida e da água. Algumas aves preferem fazer os ninhos em buracos nos troncos de árvores ou estruturas semelhantes, como é o caso dos pica-paus e araçaris.
Na Vila do Guaraú, em Peruíbe, litoral sul de São Paulo, o buraco aberto por um pica-pau em um poste de madeira virou berço para o filhote de araçari-banana (Pteroglossus bailloni). O mais curioso é que o poste fica na beira de uma estrada bem movimentada, acesso à uma praia e rodeada de casas. Mas os pais do pequeno araçari parecem não se importar com o movimento.
A equipe do Terra da Gente acompanhou um pouco da rotina da família. Macho e fêmea se revezam nos cuidados. Um fica no ninho enquanto outro sai em busca de comida. No cardápio estão larvas, insetos e coquinhos de palmeiras nativas. Não dá para ver o filhote lá dentro, mas pelo entra e sai frenético dos pais ele parece ser bem guloso!
Casal aproveitou um ninho antigo de pica-pau.
Aurélio Sal/TG
O araçari-banana é uma das 15 espécies de araçaris do Brasil e tem esse nome por causa da cor amarela especialmente na barriga. Ele é considerado “quase ameaçado” pela UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza) principalmente pela perda de habitat. No Brasil a maior parte da população habita a Mata Atlântica.
O biólogo e guia de observação Fábio Barata foi quem encontrou o ninho de araçaris no Guaraú. “Infelizmente faltam ocos de árvores para eles fazerem ninhos. E cada ave precisa de um buraco com uma circunferência específica”, relata. Felizmente a região tem muitos pica-paus-de-cabeça-amarela (Celeus flavescens) que são grandes “abridores” de buracos. Na biologia espécies assim são chamados de “engenheiros de ecossistemas”, “Depois dos araçaris outras aves ainda podem usar o mesmo espaço para colocar os ovos”, completa Fábio Barata.
Confira os belos flagrantes dessa família especial no Terra da Gente deste sábado (31/05), às 14h, na EPTV.