Hospital Mário Gatti tem superlotação e diretoria relaciona problema com retomada de atividades econômicas


Sala vermelha da instituição, destinada a urgência e emergência, estava com o dobro da capacidade no fim de semana. Unidade vai começar a reprogramar leitos que eram exclusivos de Covid para outras doenças. Funcionários do Mário Gatti denunciam superlotação em área vermelha em Campinas
O Hospital Municipal Doutor Mário Gatti, em Campinas (SP), registrou superlotação na ala vermelha, destinada a casos de urgência e emergência, durante o final de semana. De acordo com a diretoria da unidade, o problema não está relacionado diretamente à Covid-19, já que os leitos destinados ao tratamento da doença no local estão parcialmente vagos. No entanto, a fase de transição do Plano São Paulo, com a retomada de atividades do comércio, aumentou a demanda de pacientes não-covid, o que causou a sobrecarga, segundo a administração.
“Com o retorno das atividades, o movimento voltou a aumentar. Ou seja, acidentes automobilísticos, pacientes de motocicleta e outros fatos. Então, na sala de urgência da área não-covid, que até o começo desse ano ficou mais ou menos tranquila, houve, novamente, um aumento muito grande de ocupação. Hoje, ela está realmente sobrecarregada. Há uma grande lotação de pacientes”, disse o diretor técnico do Mário Gatti, Carlos Arca.
Hospital Mário Gatti, em Campinas, ficou lotado no fim de semana
Reprodução/EPTV
A sala vermelha do Hospital Mário Gatti, onde os pacientes aguardam transferência para um leito de enfermaria ou UTI, tem capacidade para receber dez pessoas e estava com 24 no domingo (9), de acordo com relatos dos próprios funcionários. Na manhã desta segunda-feira (10), o número passou para 23. A Rede Mário Gatti, que administra a unidade, afirmou que começou a reprogramar leitos destinados à pacientes com Covid para outras doenças.
A autarquia ainda informou que, na próxima semana, vão entrar em operação dez leitos no Hospital Ouro Verde e, nos próximos 15 dias, mais 16 no Mário Gatti. A administração ressaltou que, apesar da superlotação, “os pacientes estão sendo assistidos” e está tentando agilizar as “internações e altas para proporcionar um melhor atendimento”.
Situação grave
A EPTV, afiliada da TV Globo, recebeu vídeos da superlotação na unidade, gravados por pacientes e funcionários. Nas imagens, é possível ver que as pessoas tiveram que ficar aglomeradas em macas dentro da sala. De acordo com os trabalhadores, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) sabe da situação, mas continua fazendo o encaminhamento.
“Não tem espaço pra andar com a maca. E ainda assim estão enviando ambulância, estão enviando paciente pra gente, com vaga zero. Não tem como a gente trabalhar nessa situação. Não tem como a gente dar assistência de qualidade pra vários pacientes nessa situação”, explicou um dos funcionários, que não quis se identificar.
Os familiares dos pacientes que aguardavam por atendimento também relataram preocupação. “A sobrecarga dos enfermeiros está alta aí dentro. Eles não estão dando conta. Eu ouvi falar que tem médico que saiu ontem falando que já voltava e até agora não compareceu, e os que ficaram estão sobrecarregados”, afirmou o comerciante Ricardo Araújo.
Hospital Mário Gatti, em Campinas
Reprodução/EPTV
VÍDEOS: tudo sobre Campinas e Região
Veja mais notícias da região no G1 Campinas