Nova estação João Jorge no Corredor BRT entra em operação e afeta linhas de ônibus em Campinas


Mudança será implementada a partir desta segunda-feira (5) no distrito do Ouro Verde. Cinco linhas do transporte público deixam de ter embarque e desembarque nas marginais e passam para a plataforma. Estação do BRT João Jorge, no distrito do Ouro Verde, em Campinas
Acervo/Emdec
A nova estação João Jorge, que integra o Corredor BRT (Ônibus de Trânsito Rápido) Ouro Verde entra em operação nesta segunda-feira (5), em Campinas (SP), e cinco linhas de ônibus sofrem mudanças. De acordo com a Empresa Municipal de Desenvolvimento (Emdec), cerca de 13 mil usuários do transporte público serão beneficiados.
Os passageiros passam a utilizar a plataforma de piso baixo, na faixa esquerda, para embarque e desembarque. Veja as linhas que mudam:
317 – Jardim São José/Jardim São Marcos
348 – Vila Marieta/Cidade Judiciária
371 – Estação Parque Prado
377 – Vila Marieta/Shopping Parque D. Pedro
430 – Swiss Park
Os pontos de parada localizados nas marginais deixam de ser usados. Agentes da mobilidade urbana vão orientar os passageiros, informou a empresa.
“Trata-se da primeira estação que compõe o BRT a entrar em operação na região central. A estação João Jorge está localizada entre as vias Dr. Salles Oliveira e Sete de Setembro”, explicou a Emdec.
Estação João Jorge integra o Corredor do BRT Ouro Verde, em Campinas
Acervo/Emdec
A estação tem uma área total de 485m² e conta com uma estrutura metálica, piso em granito, rampas, corrimões e piso tátil também. A operação não implica, no entanto, no funcionamento da estação de piso elevado, que só será ativada para veículos BRT, ainda sem previsão. A área desse espaço é de 880m².
No total, o BRT Ouro Verde contempla 14,6 km de extensão, saindo do Terminal Central e seguindo pelas avenidas João Jorge, Amoreiras, Ruy Rodriguez, Camucim até o Terminal Vida Nova. O trecho foi liberado para o tráfego de veículos em outubro do ano passado.
“O trecho da Avenida João Jorge, entre o viaduto Miguel Vicente Cury e a Amoreiras, conta duas faixas (uma por sentido) dedicadas ao transporte público, com espaço para ultrapassagem junto às estações. Para o tráfego em geral, são seis faixas de rolamento (três por sentido), predominantemente”, informou a Emdec.
VÍDEOS: Veja o que mais é destaque na região de Campinas
Veja mais notícias da região no G1 Campinas