O médico que criou um negócio a partir de um exercício da escola da filha caçula


Conheça a história do oftalmologista de Ribeirão Preto que colocou o seu talento na cozinha em favor de uma lição escolar e viu a oportunidade de empreender envolvendo os filhos. O médico Carlos Afonso Schroeder, de Ribeirão, vestido para a produção de molho de tomate artesanal: pequeno negócio em família ensina os desafios de empreender na área
Crédito: Arquivo pessoal
Não é novidade que a pandemia aproximou mais as pessoas da cozinha. Preparar as refeições em casa para a família tornou-se mais comum e até mais prazeroso em tempos em que as restrições de ir e vir levaram a uma pausa na correria do dia a dia.
Com o médico oftalmologista Carlos Afonso Schroeder, de Ribeirão Preto, não foi diferente. Porém, ele deu um passo a mais e transformou o seu gosto pela cozinha em um pequeno negócio familiar.
Tudo começou em junho de 2020, quando sua filha caçula Melissa, de 11 anos, então estudante do quinto ano do Ensino Fundamental, pediu ajuda para uma lição de matemática em que precisaria calcular proporções e custos do preparo de um arroz. O pai enxergou ali uma oportunidade de ensinar a ela o quanto é desafiador conduzir um negócio, mostrando todo o trabalho e o custo da produção, da compra da matéria-prima até a entrega do produto final ao consumidor.
Pai e filha foram até o Ceasa comprar caixas de tomate para fazer o molho de tomate, uma receita de família que foi aprimorada ao longo do tempo.
“Saímos às 5 horas da manhã, compramos um caixote com 20 quilos de tomate e seguimos para a produção. Somamos com os demais ingredientes para ver o valor total, mostrei para ela quanto custava cada quilo do molho pronto, por quanto daria para vender e qual seria o lucro”, relata.
Carlos também fez questão de esclarecer para a filha sobre o pagamento de impostos e as dificuldades de empreender no Brasil, o que também trouxe lições a ele em seu primeiro projeto fora da medicina. “Achei importante explicar sobre a carga tributária, que no caso do molho de tomate é de 38%, e eu fiz o papel de governo, arrecadando a porcentagem que seria do imposto, para ela ver como sobra pouco e o quanto é preciso trabalhar para conseguir um lucro pequeno no final”, diz.
Com 24 quilos de molho prontos e envasados, Carlos anunciou a novidade nos grupos de mensagem instantânea da vizinhança e dos amigos. Foi o maior sucesso! Assim nasceu o Molho da Mel!
A jovem Melissa, que inspirou a produção de molho de tomate artesanal, colocando a mão na massa: família trabalha unida e aprende os desafios de conduzir um pequeno negócio
Crédito: Arquivo pessoal
Continuidade do negócio
A alta receptividade do produto artesanal fez com que o negócio tivesse sequência. Os filhos mais velhos também se envolveram no projeto e hoje cada um tem seu papel e o seu ganho com as vendas, como se fosse o salário.
Carlos já fez investimentos para ampliar a capacidade de produção. Um freezer maior e novas panelas foram adquiridas recentemente e a família segue trabalhando unida. O próximo passo deve ser abrir uma empresa com CNPJ para que possa vender o molho para empórios da cidade. Além da maior proximidade entre todos, o médico orgulha-se ao ver os filhos adquirindo e cumprindo suas novas responsabilidades e observa como cada um lida com o dinheiro. “A Mel é a que mais guarda”, relata.
Ingredientes frescos e de primeira qualidade para a produção do molho artesanal: a receita inicial foi aprimorada para ter um produto saboroso que faz o maior sucesso entre vizinhos e amigos
Crédito: Arquivo pessoal
Mas não são apenas os filhos do médico que adquirem novos aprendizados. Carlos também está aprendendo os macetes do empreendedorismo. “Vejo como aumenta a demanda quando postamos nas redes sociais ou mandamos mensagens nos grupos. Ou seja, é preciso investir tempo para lembrar os clientes e conquistar novos. Tem que se mexer para fazer o negócio dar certo”, ressalta.
Como a gastronomia é algo que o atrai desde a infância, quando ajudava seu pai no preparo de pratos especiais como feijoada, dobradinha e maionese caseira, e funciona como uma terapia, quem sabe a produção de molho de tomate artesanal não seja o pontapé inicial de um Plano B muito promissor? Mas um ganho já é certo: ter a família unida para preparar um alimento pra lá de saboroso e essencial para compor, sobretudo, as receitas italianas.
Caixas de tomate na casa do médico aguardando o trabalho dos três filhos, que ajudam na higienização e em outras tarefas para fazer as vendas acontecerem: aprendizado para todos
Crédito: Arquivo pessoal
E na sua casa, você também cozinha com a ajuda da família? Confira mais histórias, inclusive das finalistas do concurso Tá Combinado.