Piora da pandemia reduz fluxo de veículos nas principais avenidas de Campinas; veja variações

Necessidade de medidas mais restritivas para enfrentar a Covid-19 provocou queda em movimentação por 18 pontos. Lista inclui as vias Anchieta, Orosimbo Maia, Prestes Maia e Waldemar Paschoal. Veja redução do movimento em quatro avenidas de Campinas por conta da pandemia
A piora da pandemia em 2021 reduziu o fluxo de veículos nas principais avenidas de Campinas, segundo monitoramento da Emdec, empresa responsável pela gestão do trânsito da metrópole. Os dados mostram variações em 17 vias e Túnel Joá Penteado, desde o ano passado. Veja abaixo.
Entre as principais vias, a Avenida Orosimbo Maia, por exemplo, registrou queda de 42,60% no movimento. Na avenida Prestes Maia, uma das principais “entradas” de Campinas, a queda foi de 32,68%.
Principais avenidas de Campinas têm redução em fluxo de veículos
Nesse período, a Emdec identificou um prolongamento do horário de pico na cidade. “O que a gente percebe, é que em horários antes não eram de pico, próximo da 7h ou das 17h, o usuário está saindo antes do trabalho ou chegando depois”, destaca Airton Camargo e Silva, presidente da Emdec.
Confira, em tempo real, a situação do trânsito
Ainda segundo o presidente da empresa, foram criados 12 pontos de observação “in loco” de agentes nos principais corredores da cidade para monitorar eventuais superlotações em ônibus do transporte coletivo.
“Ao detectar um horário com superlotação, aciona um ônibus reserva, que fica nos terminais ou ruas próximo aos terminais, para que se ônibus entre, imediatamente, em operação. Essa era uma ação que a gente não tinha antes da pandemia”, completa.
VÍDEOS: veja notícias de Campinas e região
Initial plugin text
Veja mais informações no G1 Campinas.