Polícia Ambiental autua propriedade de Jaguariúna em R$ 67 mil por fogo em terrenos


De acordo com a corporação, área onde houve queima de substrato da colheita de milho não possuía plano de preservação a incêndios. Terrenos agropastoris são atingidos por incêndio em Jaguariúna (SP)
Divulgação/Polícia Ambiental
A Polícia Militar Ambiental autuou em R$ 67,8 mil uma propriedade de Jaguariúna (SP) que teve dois terrenos distintos, somando 67 hectares, destruídos pelo fogo no bairro Roseira. A equipe identificou que houve queima de substratos de colheita de milho. De acordo com a corporação, o local não possuía plano de preservação a incêndios.
A autuação desta quarta-feira (12) integra parte da Operação Huracan, deflagrada no estado de São Paulo para combater as condutas criminosas ambientais e a pratica de queimadas.
Segundo a Polícia Militar Ambiental, os proprietários da área foram autuados pela desobediência do Artigo 56 da Resolução SIMA 05/21, no qual cobra um valor de R$ 1 mil por hectare caso seja feito uso de fogo em terras agropastoris sem autorização do órgão competente.
VÍDEOS: Tudo sobre Campinas e região
Veja mais notícias da região no G1 Campinas.