Prédio doado ao Hospital Boldrini é depredado em Campinas


Edifício funcionava como uma agência bancária e foi repassado ao hospital referência no tratamento de crianças e adolescentes com câncer. Local receberia oficinas profissionalizantes. Superintendente do Hospital Boldrini fala sobre depredação em prédio de Campinas
Um prédio doado ao Hospital Boldrini de Campinas (SP), referência no tratamento de crianças e adolescentes com câncer, foi depredado e ficou sem condições de uso. O imóvel fica na Avenida das Amoreiras e, antes da doação, funcionava como uma agência bancária.
O local seria preparado para abrigar oficinas profissionalizantes aos jovens tratados no hospital. No entanto, após uma visita feita na sexta-feira (26), a administração do Boldrini percebeu que o prédio estava totalmente destruído.
“Quando nós chegamos aqui e vimos o prédio, foi uma tristeza. Ainda mais porque nós tínhamos um projeto tão sonhado desse prédio de quando nós recebemos a doação. É um projeto de capacitação com oficinas profissionalizantes de pacientes crônicos para colocar esse paciente de volta no mercado de trabalho”, lamentou Luciana Maldonado, superintendente do Boldrini.
As fotos mostram como a antiga agência bancária estava preservada e limpa. Depois da depredação, o lugar ficou sem teto, com vidros e portas quebrados. Os criminosos levaram até as grades que cercavam o local.
As imagens gravadas pela equipe da EPTV, afiliada da TV Globo mostram que apenas a estrutura do edifício restou.
Prédio doado ao Hospital Boldrini é depredado em Campinas
Reprodução/EPTV 1
Um boletim de ocorrência foi registrado para investigação do caso. A data do crime é incerta, já que o local estava vazio.
“A gente vai aguardar as investigações, a atuação da polícia para levantar as câmeras da região, conversar com os vizinhos e ver se consegue trazer alguma informação para gente entender o ocorrido”, explicou Luciana.
Prédio do Centro Boldrini é depredado em Campinas
VÍDEOS: Tudo sobre Campinas e região
Veja mais notícias da região no G1 Campinas.