Regional de Campinas bate recorde de novas internações Covid: 'O colapso está próximo'


DRS-7 registrou 340 novas internações em um único dia, aumento de 23% em relação ao dia anterior. Infectologista da Unicamp projeta ‘cenário de terror’. Movimentação de equipes médicas na chegada de pacientes com covid-19 ao Hospital Metropolitano, em Campinas, no interior de São Paulo, na manhã deste sábado, 13 de março de 2021
Karen Fontes/Código19/Estadão Conteúdo
O Departamento Regional de Saúde 7 (DRS-7), cuja sede administrativa é Campinas (SP), registrou um novo recorde de internações em leitos Covid-19. Foram 340 em um único dia, alta de 23% em relação ao dia anterior (276). Com a atualização desta quinta-feira (18), a regional chegou 92,8% das UTIs ocupadas. “O colapso está próximo”, alerta Raquel Stucchi, médica infectologista da Unicamp.
“Com esse número de internações diárias, você abre leitos e eles vão ficar ocupados por dez, 14 dias. E as pessoas continuam chegando para serem internadas. Então nos teremos um cenário de terror. Com pessoas morrendo no carro, enquanto aguardam na porta dos hospitais, morrendo nas calçadas, próximos aos hospitais”, prevê a infectologista.
O número de novas internações desta quarta (17) é 59,6% maior que o maior registrado durante todo o ano de 2020. Em 10 de julho, no pico da primeira onda, a regional contabilizou 213 internações por Covid-19.
Raquel Stucchi destaca que os hospitais já não conseguem mais abrir leitos por falta de profissionais de saúde, e a demanda atual pode culminar, inclusive, com falta de insumos médicos.
“Você abre o leito, ele é rapidamente ocupado. Você não consegue abrir mais leitos porque não tem mais profissionais. Existe um risco de desabastecimento de medicações para esses pacientes, é uma situação de colapso total, muito triste e desesperador.”
‘Bloqueio total’
No início desta semana, quando a regional de Campinas registrou aumento de 104% na média móvel de internações em leitos Covid-19 em um mês, a infectologista, que também é membro da Sociedade Brasileira de Infectologia, havia se manifestado a favor da adoção de um bloqueio total, o chamado lockdown. “Não há sistema de saúde que dê conta de um aumento desses em tão pouco tempo”, disse.
Entenda o que é ‘lockdown’
Lockdown é medida extrema, mas de efetividade científica comprovada, afirmam entidades médicas
Nesta quinta, Raquel Stucchi apontou que diante do avanço da pandemia, mesmo a adoção do lockdown não traria resultados imediatos ao sistema de saúde.
“As medidas restritivas elas só vão ter efeitos de dez a 14 dias, isso no número de casos. Na primeira semana não deve acontecer nada. Agora, para alguma disponibilidade de leitos, isso demora mais do que duas semanas, já que quem é internado leva, às vezes, mais de duas semanas para receber alta”, pontua.
A infectologista da Unicamp Raquel Stucchi
Reprodução / EPTV
Lockdown na RMC?
O prefeito de Campinas, Dário Saadi (Republicanos), chegou a propor, no início da semana, que as cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) adotem medidas ainda mais restritivas, como um lockdown, para conter o avanço de mortes, internações e casos de Covid-19.
Segundo a prefeitura de Campinas, a maioria dos prefeitos aceitou discutir a possibilidade, mas optou por avaliar por mais dois dias os efeitos da atual fase emergencial do Plano São Paulo. Uma nova reunião está marcada para discutir o assunto nesta sexta-feira (19).
Em coletiva na terça-feira (16), Dário não descartou a possibilidade de Campinas adotar a medida, mas reforçou que o lockdown seria mais efetivo em caráter regional.
Municípios na DRS-7
O DRS-7 abrange 42 municípios. São eles:
Águas de Lindóia, Americana, Amparo, Artur Nogueira, Atibaia, Bom Jesus dos Perdões, Bragança Paulista, Cabreúva, Campinas, Campo Limpo Paulista, Cosmópolis, Holambra, Indaiatuba, Itatiba, Itupeva, Jaguariúna, Jarinu, Joanópolis, Jundiaí, Lindóia, Louveira, Monte Alegre do Sul, Monte Mor, Morungaba, Nazaré Paulista, Nova Odessa, Paulínia, Pedra Bela, Pedreira, Pinhalzinho, Piracaia, Santa Bárbara d’Oeste, Santo Antônio de Posse, Serra Negra, Socorro, Sumaré, Tuiuti, Valinhos, Vargem, Várzea Paulista e Vinhedo.
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Campinas.