Rodeio de Americana é cancelado pelo 2º ano seguido por conta da pandemia e festa só retorna em 2022


Organização destacou impacto da econômica, com o prejuízo de 15 mil empregos diretos e indiretos. Evento aconteceria em junho deste ano. ‘Lamentamos, mas não temos o que fazer’. Público lotou recinto da Festa do Peão de Americana
Júlio César Costa
A Festa do Peão de Americana (SP) cancelou a edição 2021, prevista para acontecer de 2 a 13 de junho, por conta da situação da pandemia da Covid-19 no país. No ano passado, o rodeio já havia sido suspenso devido ao novo coronavírus e, ao contrário do que a organização previa, a situação não foi controlada a ponto de viabilizar a realização do evento neste ano.
A informação foi confirmada pelo Clube dos Cavaleiros ao G1 nesta quarta-feira (5). A festa é uma das mais tradicionais do segmento no Brasil, junto com os rodeios de Jaguariúna (SP) e Barretos (SP). O cancelamento ainda gera impactos econômicos por afetar empregos diretos e indiretos de pelo menos 15 mil pessoas, de acordo com a organização.
“Ficamos tristes, claro. Pelo segundo ano consecutivo, nos vemos totalmente impossibilitados de dar continuidade a um evento com mais de 30 anos de história, que se tornou referência e uma das mais importantes festas sertanejas do país. Adiar para o segundo semestre seria totalmente arriscado neste momento tão incerto”, diz um trecho do comunicado.
Em abril de 2020, no início da pandemia da Covid-19, o Rodeio de Americana, que tradicionalmente acontece em junho, foi adiado para setembro, mas, mediante a piora da doença, a festa passou para este ano. No entanto, os índices de contágio do coronavírus continuam altos, apesar da vacinação, o que resultou no segundo cancelamento.
Tradição
A última edição do Rodeio de Americana, em 2019, foi a 13ª edição do evento. Na ocasião, a festa reuniu milhares de pessoas em seis dias. Relembre como foi.
Veja abaixo o comunicado do Clube dos Cavaleiros na íntegra, assinada pelo presidente Beto Lahr:
“Ficamos tristes, claro. Pelo segundo ano consecutivo, nos vemos totalmente impossibilitados de dar continuidade a um evento com mais de 30 anos de história, que se tornou referência e uma das mais importantes festas sertanejas do país. Adiar para o segundo semestre seria totalmente arriscado neste momento tão incerto. Nossa tristeza também se estende a falta de geração de tantos empregos, diretos e indireto, e que são de suma importância para mais de 15 mil pessoas. Lamentamos, mas realmente não temos o que fazer. A saúde do ser humano é o mais importante. Também reforço a nossa solidariedade a todas as famílias das vitimas da Covid-19″.
Público curte a quarta noite da Festa do Peão de Americana
Júlio Cesar Costa/G1
VÍDEOS: tudo sobre Campinas e Região
Veja mais notícias da região no G1 Campinas