Últimas notícias de coronavírus na região de Campinas em 11 de maio de 2021


Veja a atualização em cada município da área de cobertura do G1. Confira as últimas notícias sobre o coronavírus na região
Hellen Souza/Arte-G1
oo C asos e mortes
Prefeituras da região de Campinas (SP) divulgaram nesta terça-feira (11) a suspensão da vacinação de gestantes contra Covid-19 com o uso do imunizante da AstraZeneca. A medida foi tomada após nota da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que recomenda que esta vacina não seja usada em grávidas.
A suspensão do imunizante produzido pela Fiocruz é imediata, e só para gestantes, informou o órgão federal. Enquanto durar a suspensão, só podem ser aplicadas nas grávidas a CoronaVac e a vacina da Pfizer – que tem sido usada nas capitais.
Na região, Campinas, Americana, Indaiatuba, Valinhos e Artur Nogueira informaram durante a manhã que adotaram a suspensão.
Nova remessa de vacinas Astrazeneca chegou nesta quinta-feira (6) a MG
Ingrid Vasconcelos/ Divulgação
Casos e mortes
Desde o início da pandemia, já foram contabilizados 257.157 registros confirmados da enfermidade e 7.753 vidas perdidas nos 31 municípios da área de cobertura do G1 Campinas.
MAPA: casos de coronavírus pelo Brasil
Coronavírus: veja perguntas e respostas
Vacinados até agora
Total de pessoas que receberam ao menos 1 dose: 609.505 (17,55% da população)
Total de pessoas que receberam 2 doses: 340.897 (9,82% da população)
Total de doses aplicadas: 950.402
Vacina da gripe em meio à pandemia
A região de Campinas inicia nesta terça-feira (11) a segunda fase da campanha de vacinação contra a gripe, direcionada para idosos (mais de 60 anos) e professores das redes pública e particular. Veja como será o esquema nas cidades mais populosas da área de cobertura do G1 Campinas.
A dose garante proteção contra os vírus da Influenza A (H1N1 e H3N2) e Influenza B. Além disso, contribui para facilitar o diagnóstico de casos positivos da Covid-19, uma vez que podem ocorrer sintomas parecidos, e evita aumento da sobrecarga em hospitais e centros de saúde na pandemia.
Considerando-se o andamento simultâneo da vacinação contra a Covid-19, o Ministério da Saúde recomenda que os dois imunizantes não sejam aplicados ao mesmo tempo. Quem estiver apto a receber as duas vacinas deve priorizar a proteção contra o novo coronavírus, e depois contra os vírus da gripe. A orientação é para que seja respeitado um intervalo mínimo de 14 dias entre as doses.
VÍDEOS: Veja o que é destaque na região de Campinas

Initial plugin text
Busque pelo título do caso
Veja mais notícias da região no G1 Campinas