Últimas notícias de coronavírus na região de Campinas em 4 de abril de 2021


Veja a atualização em cada município da área de cobertura do G1. Confira as últimas notícias sobre o coronavírus na região
Hellen Souza/Arte-G1
Casos e mortes
Campinas (SP) já pode contar com a ajuda de 164 voluntários da área da saúde para o combate à pandemia da Covid-19. Ao todo, a prefeitura recebeu o cadastros de 344 pessoas interessadas em doar parte do seu tempo para os centros de imunização, o atendimento de pessoas com sintomas respiratórios e também na urgência e emergência da Rede Mário Gatti.
O levantamento, feito pela Secretaria de Saúde a pedido do G1, considera o balanço mais recente, de 12 a 29 de março. Entre os cadastros recebidos até então, os 164 selecionados já se encontraram vacinados – com uma ou as duas doses -, um dos requisitos para o voluntariado.
Pessoas cadastradas: 344
Não imunizados: 163
Imunizados com uma ou duas doses da vacina: 181
Não elegíveis: estudantes, profissionais sem registro ou que não são da área da saúde: 17
Elegíveis para o voluntariado: 164, sendo 99 vacinados com duas doses e 65 com a primeira dose
Casos e mortes
Desde o início da pandemia, já foram contabilizados 217.032 registros positivos da doença e 5.935 mortes nos 31 municípios da área de cobertura do G1 Campinas.
MAPA: casos de coronavírus pelo Brasil
Coronavírus: veja perguntas e respostas
Vacinômetro
Total de pessoas que receberam ao menos 1 dose: 333.114 (9,59% da população)
Total de pessoas que receberam 2 doses: 103.836 (2,99% da população)
Total de doses aplicadas: 436.950
Gabriela Bueno, de 28 anos, alisava os cabelos desde os 9 e optou pela transição capilar na pandemia
Gabriela Bueno/Arquivo pessoal
Transição capilar na pandemia
Antes da pandemia da Covid-19, a aposentada Marilucia da Purificação, moradora de Campinas (SP), tinha o cabelo liso. Foram quase 40 anos “refém” do uso de químicas, como escova progressiva e relaxamento, para manter os fios alisados. Os salões de beleza fechados por causa das restrições da quarentena motivaram uma mudança no visual, que passou a ser realidade – e libertação de estereótipos – entre muitas mulheres.
“Hoje estou com 55 anos. Desde a adolescência, por volta dos 17 e 18 anos, alisava os cabelos. Eu gostava de cabelo liso. Comecei a transição capilar em dezembro de 2020 e decidi cortar em janeiro de 2021. No começo fiquei um pouco insegura, depois decidi e estou amando meu cabelo curto!”, comemora.
Transição capilar é o nome que se dá à etapa entre a interrupção do uso de produtos químicos e o retorno para a forma natural dos cabelos. Um movimento que tem sido encarado pelas mulheres como uma oportunidade de autoconhecimento
VÍDEOS: tudo sobre a vacinação no Brasil
S
Initial plugin text
Busque pelo título do caso
Veja mais notícias da região no G1 Campinas