Covid-19: estudo aponta um sintoma ‘altamente provável’ da doença

Cristina Mosolf
Cristina Mosolf

A perda do olfato configura como um sintoma altamente provável para Covid-19, apontaram pesquisadores da Universidade College London, no Reino Unido, em um estudo publicado no último dia 1º. O ensaio com 590 participantes revelou que pacientes que relataram perda de olfato e de paladar muitas vezes não têm outras manifestações tradicionais da doença, como febre e tosse. E, portanto, inspiram cuidados.

No estudo, quase 40% do total de participantes testados — e que tinham anticorpos para o novo coronavírus  — apresentaram apenas a chamada anosmia (perda da capacidade de sentir cheiros) e do comprometimento do paladar. Tosse, febre não foram percebidos por estes participantes  Na publicação, os pesquisadores sugerem que pessoas que notem sobretudo a perda do olfato devem considerar a adoção do isolamento mesmo que não apresentem qualquer outro sintoma da doença. A pesquisa foi publicada no jornal médico Plos Medicine.

A análise aponta uma impressionante distinção entre as manifestações do vírus. Segundo o estudo, pessoas que não conseguem sentir cheiros são três vezes mais propensas a ter anticorpos da doença do que aqueles que perderam apenas a capacidade de sentir gostos.

Todos os participantes do estudo relataram perda do olfato ou paladar em época próxima à análise. Destes, 77,6% apresentaram anticorpos positivos para Covid-19.  O estudo foi conduzido entre 23 de abril e 14 de maio.

Continua após a publicidade