SaúdeIdec reprova rotulagem aprovada pela Anvisa

Idec reprova rotulagem aprovada pela Anvisa

-

O Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) reprovou a proposta da Anvisa sobre a nova rotulagem nutricional de alimentos. Os pontos contestados pelo órgão são a escolha do modelo de lupa para estampar a parte frontal das embalagens e o perfil de nutrientes selecionado, que “deixará muitos alimentos e bebidas, que deveriam ser rotulados por conta da sua composição nutricional inadequada, sem rótulo frontal”.

Em relação à lupa como símbolo escolhido para estampar o rótulo frontal, o Idec diz que a opção final aprovada pela Anvisa “é completamente diferente do sugerido durante a consulta pública realizada pela agência em 2019”.  Um parecer publicado pelo Laboratório de Design de Sistemas de Informação da Universidade Federal do Paraná (LabDSI da UFPR), na terça-feira, 6, aponta incongruências no modelo aprovado pela agência e o definido para consulta pública em 2019.

“Apesar de a Anvisa manter o símbolo da lupa da proposta inicial, o atual desenho diferencia-se em seu design da informação, comprometendo a legibilidade, clareza e simplicidade gráficas. A legibilidade do novo modelo proposto ainda fica comprometida com uso de tipografia em corpo muito reduzido e diminuição do espaço ocupado pelo rótulo na face frontal das embalagens”, diz o documento da universidade.

“A alteração do desenho do rótulo, diminuição do corpo tipográfico e do espaço de ocupação da rotulagem frontal não possuem evidência científica de sua eficácia comunicativa, visto que não foram testados no Brasil, particularmente quanto à visibilidade e legibilidade das informações. Desta forma, a proposta da Anvisa na Instrução Normativa é frágil, carecendo de fundamentação sólida de pesquisa”, ainda informa o documento.

Segundo o Idec, as evidências científicas disponíveis até o momento demonstram que os modelos de advertência nos formatos de octógonos (adotado no Chile) e triângulos (proposto pelo Idec) são mais efetivos para a compreensão e tomada de decisão de compras dos consumidores. Especialistas ouvidos por VEJA anteriormente também compartilham desta opinião. A lupa, como sugerida na consulta pública, não se mostrou ineficiente, somente menos efetiva que os outros modelos.

Continua após a publicidade

Outro ponto criticado foi a decisão de deixar de fora da rotulagem nutricional frontal os alertas para adoçantes. “Esse é um ponto bastante preocupante, uma vez que sua informação na lista de ingredientes não é clara para o consumidor, e pelas diversas evidências científicas demonstrando riscos à saúde relacionados ao consumo de adoçantes, especialmente no caso de produtos destinados ao público infantil”, comenta Ana Paula Bortoletto, nutricionista do Idec.

Além disso, o Instituto crítica o prazo para a norma começar a valer. Na reunião de hoje foi aprovado que as empresas de alimentos e bebidas embalados apenas serão obrigadas a alterar os seus rótulos daqui 2 anos. Produtos específicos, como refrigerantes com embalagem retornável, tem 36 meses adicionais para a adequação dos rótulos, totalizando 5 anos.

“A rotulagem nutricional é um tema de saúde pública, que a cada dia de atraso prejudica a saúde da população e fere o direito à informação dos consumidores brasileiros. Além disso, o prazo estabelecido não é coerente com outros processos regulatórios e nem plausível, ainda mais se considerarmos que as indústrias de alimentos e bebidas participaram desde o início da discussão”, diz Teresa Liporace, diretora executiva do Idec.

Avanços nas informações na tabela nutricional

Apesar de todos os problemas apontados na norma aprovada nesta quarta-feira, 7, o Idec acredita que a Anvisa estabeleceu grandes avanços em relação à tabela de informação nutricional. O Brasil é o único país da América Latina que atrelou a norma de rotulagem frontal à norma de rotulagem nutricional, o que garante a coerência das informações ao consumidor.

“A padronização dos aspectos de design da tabela, como o tamanho, tipo e cor da fonte e o box branco para contrastar as demais cores das embalagens, são essenciais para que a informação seja facilmente visualizada. Além disso, a inclusão dos açúcares totais e adicionados e a apresentação da informação nutricional por 100g ou 100ml também representam um passo importante no direito à informação clara e adequada. Porém, a Anvisa manteve a apresentação da informação nutricional também por porção e por %VD do produto que, além de não serem reais, variando de consumidor para consumidor, são referências que podem gerar confusão na hora da tomada de decisão, ou até induzir o consumidor a erro”, afirma Bortoletto.

Continua após a publicidade

Noticias Recentes

Preparo versátil e simples, o tofu empanado frito é o prato ideal para você

Dentre os pratos especiais para certas ocasiões, as porções tendem a ser as favoritas de muitos, não é mesmo?...

Receitas veganas fáceis almoço: Flavio Giusti apresenta as melhores e mais saborosas opções

Você sabia que ser vegano não é uma tarefa tão difícil como afirmam por aí? Pois é, e nós...

Fios de sustentação: tecnologia famosa de harmonização facial capaz de rejuvenescer sua pele

Para o Dr. Daniel Dias Machado — biomédico esteta como especialização e graduado na tríade da saúde: psicologia, enfermagem...

Como a assertividade no ambiente de trabalho pode ser útil ao profissional?

Você já sentiu dificuldade em expressar sua opinião ou dizer não no ambiente de trabalho? Na percepção de Mailon...

Incerteza da economia brasileira aumenta em maio, aponta FGV/Ibre

O Indicador de Incerteza da Economia (IIE), medido pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV Ibre),...

Fiocruz: Covid-19 representa 59,6% dos casos de síndrome respiratória grave no país

A nova edição do Boletim InfoGripe, divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) nesta quarta-feira (1º), aponta para o crescimento...

Leitura obrigatória

A geração que trocou as relações sexuais por outros interesses

Pietra de Pinho, 22 anos, empresária – DA ARTE DO...

Como fazer um challenge de maquiagem?

Você já deve ter visto muitas vezes quando roda...

você também pode gostar Relacionados
Recomendado para você