Fios de sustentação: tecnologia famosa de harmonização facial capaz de rejuvenescer sua pele

Gabriel Bofinit Araújo
Gabriel Bofinit Araújo
4 Min Read
Daniel dias Machado

Para o Dr. Daniel Dias Machado — biomédico esteta como especialização e graduado na tríade da saúde: psicologia, enfermagem e biomedicina —, a harmonização facial é, sem dúvidas, um dos melhores investimentos que uma pessoa pode fazer para si mesmo. Isso porque, diferente do que muita gente acredita, não se trata de algo puramente estético, senão de algo que contribui, também, para a saúde da pele e mental.

Mas, para quem não sabe, o renomado Daniel Dias Machado comenta que a harmonização facial não se trata de um procedimento único. Pelo contrário, o fato é que cerne num conjunto de técnicas, procedimentos e tratamentos que contribuem para um fim único: melhorar a saúde da pele e, consequentemente, elevar a autoestima tanto de homens, quanto de mulheres — o que corrobora, também, para a boa saúde mental. 

Um dos procedimentos de harmonização facial muito famoso mundo afora é o chamado fios de sustentação, que, por sua vez, trata-se de uma tecnologia com diferentes funções, as quais deverão ser utilizadas de acordo com o propósito de cada paciente. Para realizá-lo, o biomédico esteta explica que é necessário, antes de tudo, realizar uma avaliação para que o profissional entenda a necessidade de sua pele. 

Após essa etapa, na prática, o Dr. Daniel Dias Machado comenta que é realizada uma limpeza antisséptica na pele, além da marcação adequada para que a anestesia local seja aplicada corretamente e, também, para que haja a abertura necessária para inserir a cânula por onde passará o fio, isto é, sem cortes e, consequentemente, sem cicatrizes. Isso significa que os fios de sustentação não são um procedimento cirúrgico, senão estético, apenas.

Mas qual a diferença entre procedimento cirúrgico e procedimento estético?

A grosso modo, o biomédico Daniel Dias Machado esclarece que, apesar de haver um mesmo fim para procedimentos estéticos e cirurgias plásticas, isto é, melhorar a saúde da pele e elevar a autoestima — de forma geral —, são diferentes. A primeira razão disso cerne ao fato de que um pode ser realizado por profissionais da Estética e Cosméticos, sendo necessárias apenas algumas certificações a depender do procedimento, enquanto o outro deve ser feito apenas por dermatologistas, o que exige formação em Medicina.

E quais são os tipos dos fios de sustentação?

Como menciona o Dr. Daniel Dias Machado, há 4 tipos de fios de sustentação. O primeiro deles são os chamados fios de sustentação espiculados, os quais são posicionados e ancorados na pele, a fim de que seja produzido o efeito lifting. Além disso, há os fios de sustentação tipo parafuso, que por sua vez são aplicados nas linhas mais finas do rosto, bem como nas rugas e sulcos profundos. 
Por fim, mas não menos importante, o renomado biomédico esteta menciona, ainda, que o terceiro tipo denomina-se por fios de sustentação lisos, os quais são inseridos em direções diferentes e garantem, dessa forma, um alto nível de estímulo à produção de colágeno, o que é super importante para a pele “bumbum de bebê”, não é mesmo?

Share This Article
Leave a comment