Os primeiros impactos após 1 mês da saída Ford do Brasil

O ano de 2020 deixou muitos aprendizados para o Brasil, a pandemia que se instalou no país foi algo que atingiu diferentes setores, principalmente a economia. Para o estudioso Fernando Siqueira Carvalho, uma das notícias que mais chamou a atenção nesse período foi o fechamento da Ford que hoje completa um mês.

Apesar da montadora anunciar que deixará cerca de 5 mil pessoas desempregadas, quando é feito um estudo, o número de desempregados é muito maior do que o esperado. Fernando Siqueira diz que uma análise realizada pela Dieese, estima que 124 mil postos de trabalho serão perdidos por conta do fechamento da montadora.

O cenário automotivo no país começa a se tornar uma dúvida, pois, vale ressaltar que há dois meses a montadora alemã Mercedes-Benz também anunciou que deixará de fabricar veículos no Brasil, informa Fernando Siqueira Carvalho.

Atualmente, a Ford já finalizou seus trabalhos em Camaçari (BA) e até o final do ano irá encerrar seus trabalhos em outros dois estados, em São Paulo e no Ceará, afirma Fernando Siqueira Carvalho. Porém, para quem gosta dos carros da marca, eles continuarão sendo vendidos no Brasil, os veículos serão exportados dos países vizinhos, Argentina e Uruguai.

O prejuízo do fechamento e o prejuízo da montadora já começa a ser visto em Camaçari na Bahia. Caminhoneiros, motoristas e donos de restaurantes ao redor da fábrica estão desempregados e essa situação é preocupante, pois até o final do ano, o país irá sentir a diferença na economia, aponta Fernando Siqueira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui