Rússia libera 1º lote de vacina contra Covid-19 para a população

Nesta terça-feira, 8, a Rússia liberou o primeiro lote da Sputnik V, vacina desenvolvida contra o novo coronavírus, para ser usada na população em geral. A liberação acontece antes da conclusão da fase 3 de testes clínicos, necessária para comprovar a eficácia e segurança do produto em milhares de pessoas.

De acordo com o ministro da saúde da Rússia, Mikhail Murashko, o primeiro lote da vacina desenvolvida pelo Instituto Gamaleya de Epidemiologia e Microbiologia, passou nos testes de qualidade. A entrega está prevista para um futuro próximo, mas o comunicado não especifica datas.

Na sexta-feira, 4, um estudo publicado no periódico científico The Lancet mostrou que a vacina russa é segura e eficaz. A análise é fruto de um estudo preliminar com um grupo de 76 pacientes voluntários saudáveis. A vacina foi registrada em agosto e a Rússia se tornou o primeiro país a ter uma vacina contra a Covid-19. Entretanto, a última etapa de testes clínicos, que deve envolver 40.000 participantes, teve início na semana passada.

A vacina deverá ter uma versão mais leve para crianças. “As crianças têm massa corporal diferente. Naturalmente, uma criança com peso de 20 quilos definitivamente precisa de uma dose menor do que um adulto com peso de 50, 60 ou 70 quilos”, disse Aleksandr Butenko, do Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamalyea, à agência de notícias Tass.

LEIA TAMBÉM: O exame confiável que diagnostica a presença do coronavírus pela saliva

Segunda vacina

O instituto russo de virologia Vector anunciou nesta terça-feira, 8, a conclusão da fase 2 de testes clínicos em humanos de uma segunda potencial vacina russa contra a Covid-19, de acordo com informações da agência de notícias Interfax. O estudo começou em 27 de julho e envolveu 100 voluntários.

“Hoje o grupo final de 20 voluntários teve alta do hospital. Todos os 100 voluntários foram vacinados com duas doses e completaram um período de monitoramento de 23 dias no hospital. Os voluntários estão se sentindo bem.”, disse um comunicado do Rospotrebnadzor, órgão regulador de consumo da Rússia. A previsão é que os resultados desta etapa de testes da vacina baseada em peptídeos sejam publicados em 30 de setembro.

Continua após a publicidade