Análise da liquidez de um FIDC

Gabriel Bofinit Araújo
Gabriel Bofinit Araújo
5 Min Read
Rodrigo Balassiano

Como comenta Rodrigo Balassiano, um Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) é uma modalidade de investimento que tem se destacado no mercado financeiro nos últimos anos. Esses fundos têm como objetivo principal captar recursos dos investidores para adquirir e administrar uma carteira de direitos creditórios, que são os ativos financeiros originados de operações de crédito, como duplicatas, cheques, entre outros.

Quais fatores devem ser considerados ao investir em um FIDC?

Ao investir em um FIDC, é importante considerar diversos fatores, e a análise da liquidez é um aspecto crucial a ser avaliado. A liquidez refere-se à capacidade de um ativo ou investimento ser convertido em dinheiro rapidamente, sem perdas significativas de valor. No contexto de um FIDC, a análise da liquidez permite aos investidores entenderem a facilidade com que poderão resgatar seus recursos caso desejem sair do fundo.

Quais são os indicadores usados na análise da liquidez de um FIDC?

Ainda, conforme explica o diretor da ID Serviços Financeiros, Rodrigo Balassiano, existem diferentes indicadores e métricas que podem ser utilizados na análise da liquidez de um FIDC. Vamos explorar alguns dos principais:

  • Prazo Médio Ponderado de Vencimento (PMVP): Essa métrica calcula o prazo médio de vencimento dos direitos creditórios que compõem a carteira do FIDC. Quanto maior o PMVP, maior a dificuldade de liquidez, uma vez que os ativos demoraram mais tempo para serem convertidos em dinheiro. É importante observar se o PMVP está alinhado com os objetivos de investimento e horizonte temporal do investidor.
  • Volume de Negociação: É fundamental analisar a frequência e o volume de negociação dos direitos creditórios no mercado secundário. Caso haja um mercado ativo para esses ativos, a liquidez tende a ser maior, pois é mais fácil encontrar compradores dispostos a adquiri-los. Se o volume de negociação para baixo ou inexistente, a liquidez pode ser comprometida.
  • Concentração da Carteira: A diversificação da carteira do FIDC também influencia sua liquidez. Se uma carteira for composta majoritariamente por um único emissor ou por direitos creditórios de um setor específico, a liquidez pode ser reduzida. Nesses casos, problemas de solvência ou dificuldades no setor podem afetar a capacidade do fundo de liquidar seus ativos de maneira rápida e eficiente.
  • Reservas e Caixa: A existência de reservas financeiras e de uma posição adequada de caixa no FIDC contribui para a sua liquidez. Esses recursos podem ser utilizados para atender aos resgates dos investidores sem a necessidade de vender imediatamente os direitos creditórios da carteira. É importante verificar se o fundo possui políticas de gestão de caixa e reservas bem definidas.
  • Relacionamento com Instituições Financeiras: A parceria do FIDC com instituições financeiras, como bancos e corretoras, pode facilitar a liquidez. Essas instituições podem atuar como formadoras de mercado, comprando e vendendo os ativos do fundo, o que aumenta a liquidez para os investidores.

Como deve ser efetuada a análise da liquidez de um FIDC?

É fundamental ressaltar, como aponta o empresário Rodrigo Balassiano, que a análise da liquidez de um FIDC deve ser realizada em conjunto com outras análises, como a análise de crédito, risco e rentabilidade. A liquidez é apenas um dos aspectos a serem considerados na tomada de decisão de investimento.

Ademais, é importante que os investidores entendam que a disponibilidade de um FIDC pode variar ao longo do tempo, influenciada por diferentes fatores biológicos e de mercado. Portanto, é essencial realizar uma análise contínua e reforçada da disponibilidade do fundo, mudanças persistentes nas condições do mercado.

Em suma, como pontua o homem de negócios Rodrigo Balassiano, a análise da liquidez de um FIDC desempenha um papel crucial na avaliação desse tipo de investimento. Os investidores devem considerar indicadores como o PMVP, volume de negociação, concentração da carteira, reservas e caixa, e relacionamento com instituições financeiras para compreender a capacidade do fundo de converter seus ativos em dinheiro de forma rápida e eficiente. Essa análise deve ser combinada com outras estimativas para tomar decisões difíceis sobre o investimento em um FIDC.

Share This Article